Ganso diz que volta ao Brasil para 'ajudar o Santos'

Meia, cortado de amistoso da Seleção, dá declaração indicando que permanecerá no clube

Valdomiro Neto - 11/08/2012 - 21:28 Enviado especial a Londres (GBR)

Ganso - Santos (Foto: Ivan Storti)

A polêmica relação de Paulo Henrique Ganso com o Santos promete ganhar novos capítulos nos próximos dias, após um período de "calmaria" por conta da participação do jogador no torneio olímpico de futebol, com a Seleção Brasileira. Um pouco antes da viagem do meia para Londres, o vice-presidente do clube alvinegro, Odílio Rodrigues, declarou que o meia "não quer mais atuar pelo Santos". Após a derrota do Brasil para o México e o aviso de que foi cortado por "razões técnicas" do amistoso contra a Suécia, que acontece na próxima quarta, o atleta fez afirmação indicando que vai seguir vestindo a camisa do Peixe.

Saiba antes pelo celular qual será o destino de Ganso!

- Fiquei sabendo no vestiário (do corte da Seleção). Não sei se ele tem razão, mas quem decide é o comandante. Volto para o Brasil para ajudar o Santos - disse Ganso aos jornalistas na zona mista do estádio de Wembley. 

Na primeira entrevista que deu durante a Olimpíada, uma semana antes da estreia brasileira, o meia havia ressaltado que pretende cumprir seu contrato com o Santos, que vai até 28 de fevereiro de 2015. Porém, após a desclassificação santista da Libertadores na semifinal para o rival Corinthians, Ganso e o clube não chegaram a um acordo para a renovação, o que causou irritação do presidente Luis Alvaro Ribeiro. O dirigente, então, abriu a possibilidade de negociar o jogador, cuja multa contratual é de R$ 53 milhões para clubes brasileiros.

O Santos tem 45% dos direitos econômicos do atleta e esse percentual seria comprado pelo DIS, braço esportivo do grupo Sonda, que já tem os outros 55%. O empresário Delcyr Sonda, dono do grupo e torcedor do Internacional, faria a compra e então repassaria o atleta ao clube gaúcho. Porém, até o momento não houve esse acerto.

Além da indefinição com o Santos, Ganso vem perdendo espaço na Seleção Brasileira e o corte do amistoso contra os suecos só deixa isso mais evidente. O jogador viu Oscar tomar seu posto de camisa 10 ainda nos amistosos preparatórios, quando passou por uma cirurgia no joelho direito. No início da Olimpíada, o meia foi utilizado no segundo tempo por Mano nos jogos contra Egito e Bielorrússia. Quando ganharia uma chance de titular, no terceiro jogo, contra a Nova Zelândia, o atleta sentiu uma lesão muscular e quase foi cortado. Após exames de ressonância magnética mostrarem que era apenas um edema, ele seguiu com o time mas não atuou mais.

Em tese, Ganso estará à disposição do técnico Muricy Ramalho já para a partida da próxima rodada do Campeonaton Brasileiro, contra o Figueirense, na quinta-feira, às 21h, em Florianópolis. Vai depender da decisão do treinador.

Você comentarista: