Para diretor, Santos precisa de estádio com 35 mil lugares

Armênio Neto, responsável pelo marketing do Peixe, contudo, não sabe se o ideal é construir uma arena na capital ou em Santos

LANCEPRESS! - 08/02/2012 - 15:45 São Paulo (SP)

Armenio Neto, gerente de marketing do Santos (Foto: Ricardo Saibun/Santos FC)

A diretoria santista segue sonhando em construir um novo estádio para o clube. Apesar de exaltarem a Vila Belmiro e garantirem que o Peixe não deixará de jogar em sua tradicional casa, os cartolas alvinegros projetam a construção de uma nova arena, com capacidade bem superior aos 16 mil lugares do Urbano Caldeira.

Para Armênio Neto, gerente de marketing do Santos, reformar o estádio santista não é uma alternativa muito viável. O ideal, segundo ele, é erguer um novo palco.

- Eu acho que a Vila pode ser reformada, mas o ganho é muito pequeno para o esforço. Nós vamos ganhar cinco mil torcedores, sete mil, quando na verdade o Santos precisa do dobro do que tem hoje. Agora temos 16 mil assentos e precisamos de um estádio de 35 mil - disse o dirigente ao SporTV.

Contruída em 1916, a Vila Belmiro foi tendo sua capacidade reduzida com os anos, por questões de segurança e devido a construção de camarotes. Hoje, o Santos tem dificuldades para mandar "grande jogos" em seu estádio. Na reta final da Libertadores do ano passado, por exemplo, visando maior lucro com bilheteria, o clube optou pelo Pacaembu, assim como na decisão do Paulistão de 2010.

- Existem duas grandes receitas que o Santos tem que trabalhar. Uma é o jogo, o estádio. A outra é a questão dos sócios - argumenta Neto.

O Peixe estuda a construção de uma nova arena, mas ainda não definiu o local onde o estádio será erguido. Segundo o diretor de marketing, estudos de viabilidade estão sendo realizados.

- Eu não tenho opinião formada sobre onde deveria ser. Em São Paulo nós temos dois milhões de torcedores. Já em Santos nós temos a nossa origem, a nossa raiz está lá. É uma grande discussão - concluiu.

Você comentarista: