Santos busca Riquelme e contrato já está pronto

Peixe está disposto a pagar R$ 320 mil de salários e R$ 500 mil de luvas. Mesmo com janela fechada, meia pode chegar à Vila

Bruno Cassucci
Marcelo Braga
Marcio Porto
- 01/08/2012 - 06:10 São Paulo (SP)

Boca Juniors x Union Española - Copa Libertadores - Gol do Riquelme (Foto: Leo La Valle/EFE)

Depois de fracassar na tentativa de contratar ídolos do passado, como Diego e Robinho, o Santos aposta em um outro nome "de peso" como presente para a torcida no centenário: Juan Román Riquelme. O Peixe não só sonha como tem um plano para contratar o meia argentino, de 34 anos. As negociações começaram há alguns dias e evoluíram a ponto de o clube de Vila Belmiro preparar a minuta de contrato para o hermano, com salário de R$ 320 mil mensais e luvas de R$ 500 mil.

Apesar de a janela de transferências de clubes do exterior para equipes brasileiras estar fechada, Riquelme pode acertar com o Alvinegro. Isso porque o jogador rescindiu vínculo com o Boca Juniors (ARG), seu ex-time, antes do encerramento do período de transferências. Com os direitos federativos livres, ele pode acertar com qualquer equipe.

A contratação do meia foi sugerida ao Santos por um empresário que tem bom trânsito na Vila Belmiro e já realizou negócios na Argentina. É ele que está viabilizando a chegada do craque à Vila Belmiro. Num primeiro momento, o Comitê Gestor do Peixe não aprovou o negócio, mas, devido às dificuldades encontradas para contratar, os cartolas repensaram e aprovaram a chegada de Riquelme, que é visto como um substituto para Paulo Henrique Ganso, que não deve seguir no Alvinegro.

Embora adote cautela na negociação, o presidente Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro demonstra otimismo nos bastidores e, com ar misterioso, prometeu a conselheiros santistas uma "grande contratação nos próximos dias".

Riquelme receberia R$ 320 por mês no Santos (Foto: AFP)

Recentemente, Riquelme esteve na mira do Flamengo e do Cruzeiro, mas não houve acerto. Clubes da China e dos Emirados Árabes também procuraram Román, que não quer ir para centros menores do futebol. Apesar de a torcida do Boca ter feito até bandeiraço para convencer o ídolo xeneize a ficar, o jogador avisou que não seguiria na Bombonera:

- Eu não vou continuar. Eu amo este clube e serei eternamente grato ao Boca. Eu me sinto vazio, acho que não tenho mais nada para dar a este clube. Eu não posso jogar pela metade. Eu amo este clube e eu tenho que me entregar totalmente - afirmou o 10, dias depois da derrota para o Corinthians na final da Libertadores.

Um dos maiores ídolos do Boca Juniors, Riquelme também teve passagens por Barcelona e Villareal, da Espanha, e vestiu a camisa da Seleção Argentina em mais de 50 jogos. O invejável currículo do jogador tem, entre outros títulos, seis Campeonatos Argentinos, três Libertadores, um Mundial de Clubes e uma Olimpíada.

Você comentarista: