Verdão busca reação com herói Betinho e artilheiro Mazinho

Em noite de nova superação, desfalcado Palmeiras conta dupla improvável para reagir no Brasileirão. Eles já acabaram com a desconfiança

Caio Carrieri
Guilherme Cardoso
- 19/07/2012 - 07:09 São Paulo (SP)

Betinho e Mazinho - Palmeiras (Foto: Jorge Machado)

O herói do título da Copa do Brasil e o artilheiro da equipe no Campeonato Brasileiro. Essa vai ser a dupla de ataque do Palmeiras na partida contra o Coritiba, na noite desta quinta-feira, às 21h, no Couto Pereira, pelo Brasileirão (com transmissão em tempo rela pelo LANCENET!).

Até o começo do mês, isso pareceria improvável, mas os dois jogadores citados são Betinho e Mazinho. Com tantos desfalques (11 no total, sendo três atacantes: Barcos, Luan e Maikon Leite), eles vão comandar o ataque do Verdão nesta noite. Uma semana após o título da Copa do Brasil, a meta agora é para tirar o time da zona de rebaixamento.

Receba antes as notícias do Verdão no seu celular!

Os atacantes desembarcaram no Alviverde de forma parecida. Pouco conhecidos, chegaram para compor o grupo. Betinho assinou vínculo de apenas três meses depois de disputar o Paulistão pelo São Caetano. Já Mazinho foi emprestado pelo Oeste até o fim do ano. No início era até difícil imaginar os dois como titulares. Mas eles aproveitaram as chances.

Com Luan machucado e Maikon Leite com muitos altos e baixos, Mazinho se tornou o talismã do Palmeiras. Fez gols importantes na Copa do Brasil e no Brasileirão. Agora, já é artilheiro do time no Nacional, com três gols. Nem Barcos tem um desempenho tão bom na competição.

 Mazinho e Betinho falam sobre reencontro com Coritiba e Obina


Betinho demorou mais para ganhar sua chance. Aliás, só teve uma oportunidade porque o Pirata precisou passar por uma cirurgia no apêndice. Mais esforçado do que técnico, o camisa 33 brilhou justamente em uma decisão. Balançou redes pela primeira vez pelo Verdão na semana passada, contra o Coritiba, no jogo decisivo da Copa do Brasil e no palco do duelo de hoje à noite. Resultado: vai renovar até o fim do ano.

Antes desconhecidos, os atacantes agora querem provar de uma vez por todas que podem ser importantes para o Palmeiras não apenas até o fim do ano. A meta é manter a boa fase, tirar a equipe da zona de rebaixamento e conseguir um novo contrato para disputar a Copa Libertadores de 2013. O próximo passo para isso é nesta quinta, diante do Coritiba.

Dupla pode jogar a Libertadores

O desempenho de Betinho e Mazinho agrada Felipão e diretoria. O herói da Copa do Brasil tem contrato até agosto e vai renovar até dezembro. O talismã está emprestado até o fim do ano. Eles já fazem parte do planejamento para a próxima temporada.

– Os dois vieram por empréstimo, temos a condição para permanência deles. Isso é da comissão técnica, mas acho que ficam para a Libertadores – declarou o gerente de futebol, César Sampaio ao LANCENET!.

Herói por um dia:

Sem Barcos, Betinho foi titular no ataque do Verdão nos dois jogos decisivos da Copa do Brasil. No duelo da volta, quarta-feira passada, no Couto Pereira, marcou o gol do Palmeiras no empate em 1 a 1, após o Coritiba sair na frente. O desempenho garantiu a renovação até o fim do ano. Agora, ele volta ao local de seu principal jogo pelo Alviverde. E quer fazer mais um gol.

O artilheiro:

Barcos é o goleador do Verdão na temporada, com 14 gols. Mas quem comanda a artilharia do time no Brasileirão é Mazinho. O camisa 17 marcou três vezes no Nacional (o Palmeiras tem oito gols até o momento): contra Vasco, Corinthians e São Paulo. Agora, o atacante quer marcar fora do estado de São Paulo.

Confira um bate-bola exclusivo com o atacante Betinho:

LANCENET!: Como vai ser o retorno ao Couto Pereira, uma semana após o gol decisivo e o título da Copa do Brasil?

BETINHO: Vai ser muito bom. É uma felicidade grande. Só tenho de agradecer a Deus pela oportunidade. Terei uma alegria imensa em relembrar o jogo da final. Foi o gol mais importante da minha carreira. Lógico que vai passar a lembrança pela cabeça. Mas temos de tentar esquecer isso logo, porque precisamos dessa vitória para sair dessa situação incômoda no Campeonato Brasileiro.

LNET!: Dá para imaginar outro gol, agora para ajudar o time no Brasileirão?

B: Estou trabalhando para isso: para fazer os gols, o Palmeiras conseguir vencer e a gente sair dessa situação.

LNET!: Como está a situação de sua renovação até o fim do ano? Pensa em tentar ficar para a Libertadores?

B: Está mais ou menos encaminhado para acertar tudo até o fim do ano. Acredito que meu empresário esteja aqui na segunda-feira para resolver isso. É só conversar para ver como a diretoria quer fazer. Gostaria de ficar para disputar a Libertadores. Mas isso vai passar pelo trabalho durante os jogos e treinos. O professor (Felipão) tem elogiado bastante, mas tem preciso continuar trabalhando forte para conquistar o espaço de uma vez.

Confira um bate-bola exclusivo com o atacante Mazinho

LANCENET!: Esperava ter esse início bom pelo Palmeiras e ser o artilheiro da equipe no Campeonato Brasileiro?

MAZINHO: Esperava fazer alguns jogos bons. Mas graças a Deus também tenho feito alguns gols importantes. É bom. É tentar manter isso para conseguir ajudar o Palmeiras.

LNET!: Você ainda não fez gols fora de São Paulo no Brasileirão. Dá para desencantar agora em Curitiba?

M: Acho que dá. Se tiver alguma oportunidade, vou tentar fazer o gol. Em casa, tenho mais chances para marcar. Agora, fora, quando a chance aparecer, vou tentar fazer.

LNET!: Você nunca gosta de falar que é titular do time. Mas agora com a sequência de jogos já dá para dizer que você tem um lugar na equipe?
M: Acho que não. Está chegando o Obina, temos muitos jogadores de ataque. Tem também o Patrik e o Felipe que atuam na mesma posição que eu. Tenho de trabalhar sempre. Quando o Felipão optar, é tentar fazer o melhor possível para conseguir se manter na equipe.

LNET!: Sonha em renovar o contrato no fim do ano para disputar a Copa Libertadores de 2013 pelo Palmeiras?
M: Estou fazendo bons jogos, aproveitando as oportunidades. Vou tentar manter isso até o fim do ano para renovar, ficar no outro ano e jogar a Libertadores. Tenho de continuar trabalhando para isso.

Você comentarista: