Verdão e WTorre querem lucrar com Arena durante a Copa. Mas sem ajuda da Fifa

A realização de um evento musical e de um amistoso contra uma seleção estão entre as ideias para 2014. Ano marca o centenário do Palmeiras

Fabricio Crepaldi - 26/06/2012 - 14:14 São Paulo (SP)

Arena Palestra (Foto: Divulgação)

Apesar de não ter sido um dos estádios escolhidos para a Copa do Mundo de 2014, a Arena Palestra Itália não vai ficar parada durante a competição. Com a ideia de aproveitar um maior número de turistas no país na época do Mundial, a diretoria palmeirense e da WTorre querem usar o local para alguns eventos.

- Devemos fazer um festival de música aqui na época da Copa. Já estamos trabalhando com alguns artistas e os convites já deverão ser feitos no segundo semestre - afirmou o diretor de novos negócios da WTorre, Rogério Dezembro, durante uma visita da imprensa ao local na manhã desta terça-feira.

- Durante a Copa, o futebol no Brasil para e ninguém vai ficar só em Itaquera (local do estádio do Corinthians, que vai ser usado no Mundial). Teremos muita mídia, muita gente e queremos aproveitar isso. Também será uma chance para quem não for patrocinador da Fifa - completou.

 Tour pela Arena! Veja como estão as obras do novo Palestra


A Copa do Mundo não é o evento mais importante para o Verdão em 2014. O ano vai marcar o centenário do clube. Até por isso, a diretoria já tem desenvolvido algumas ações especiais para comemorar a data. Uma das ideias é fazer um amistoso contra uma seleção que vai disputar o Mundial.

- Provavelmente, teremos um jogo do Palmeiras contra uma seleção antes da Copa como parte dos festejos para o centenário. A prioridade é trazer a Seleção da Itália, sem dúvida. Estamos vendo isso com o Palmeiras. O centenário do clube é o evento mais importante em 2014 - avaliou Dezembro, que já foi diretor de marketing do Alviverde.

Após colocar a Arena à disposição de alguma seleção, o Verdão e a WTorre parecem não estar mais dispostos a auxiliar durante o Mundial.

- O estádio não estará à serviço da Fifa. Não tive incentivo algum para construir, não tive subsídio, não pude nem demolir uma parte de uma arquibancada velha. Durante a Copa, a Fifa precisa ser dona do local. Não vamos dar de graça o estádio - explicou o membro da empresa.

Você comentarista: