Palmeiras envia proposta para Riquelme com projeto de aposentadoria no Brasil

Documento enviado ao empresário Daniel Bolatnicoff abre a possibilidade do meia acertar com o Verdão por até três anos. Ele não atua desde julho de 2012

Caio Carrieri e Guilherme Cardoso - 10/01/2013 - 07:04 São Paulo (SP)

Riquelme - Boca Juniors (Foto: Daniel Garcia/AFP)

Agora é com Juan Román Riquelme. Após vários contatos e sondagens, o meia argentino tem em mãos uma proposta formal do Palmeiras. A oferta foi enviada ao empresário do atleta e o Verdão aguarda uma resposta até esta sexta-feira.

O craque de 34 anos não atua há mais de seis meses, já que a sua última exibição aconteceu na derrota do Boca Juniors (ARG) para o Corinthians, na final da Libertadores, em julho. Mesmo com o veterano parado, o documento enviado ao empresário Daniel Bolatnicoff abre a possibilidade de Riquelme acertar com o Verdão por até três anos, com o projeto de aposentadoria no Brasil. O Fluminense está na briga. 

Veja lances e gols de Riquelme


 Fique por dentro antes que todos! Notícias do Palmeiras no celular.

O Palmeiras fala na necessidade de desenvolver um projeto de marketing para arcar com os custos do meia, mas evita dar qualquer detalhe sobre o assunto até agora.

Segundo uma pessoa envolvida nas negociações, o salário proposto gira em torno de R$ 420 mil, cifras superiores a que Riquelme ganhava na Bombonera. Ele está com o vínculo suspenso desde setembro, após ter problemas de relacionamento com o então treinador Jorge Falcioni e o presidente Daniel Angelici.

Nem mesmo o retorno de Carlos Bianchi à comissão técnica xeneize convenceu Román a voltar a vestir a 10 azul e amarela. Eles conquistaram diversos títulos juntos, entre eles as Libertadores de 2000 e 2001, superando o Palmeiras em ambas, além do Mundial de 2000.

Com Gilson Kleina insatisfeito com Valdivia, o Palmeiras iniciou em dezembro as tratativas por Riquelme. Na época, César Sampaio viajou a Buenos Aires (ARG) para conversar pessoalmente com o jogador e seu agente Daniel Bolatnicoff.

Além de seduzir Riquelme a vestir a camisa alviverde, o Palmeiras tem de superar os problemas financeiros para concretizar a transação. A poucos dias de o sucessor de Arnaldo Tirone ser escolhido no pleito do próximo dia 21, o Conselho de Orientação e Fiscalização (COF) cobra garantias bancárias para qualquer investimento que o clube venha a realizar neste fim de gestão. A diretoria também de apresentar um plano econômico por reforços.


Marketing quer finalizar plano nesta quinta

O departamento de marketing do Palmeiras espera entregar nesta quinta para a diretoria de futebol um plano que ajude a viabilizar a contratação do meia Riquelme. A ideia é buscar parceiros e fazer ações para arrecadar dinheiro para diminuir o impacto dos gastos com o jogador.

– É uma negociação que o departamento de futebol está fazendo direto com o empresário. Foi solicitado para a gente tentar uma viabilidade econômica. A gente vê o produto e tenta viabilizar fontes de receita. Existe uma ideia que estamos finalizando de como podemos ativar ações de marketing para complementar o pagamento. Devemos finalizar tudo isso até esta quinta. Depois, passo para o futebol – afirmou o diretor de marketing, Rodrigo Geammal.

A ideia de buscar receitas alternativas para a contratação de Riquelme foi sugerida pelo Conselho de Orientação e Fiscalização (COF).

Em 2010, a antiga diretoria palmeirense fechou um acordo com a Seguros Unimed e o Banco Banif para viabilizar a chegada do técnico Luiz Felipe Scolari. As empresas pagavam parte do salário dele.

Você comentarista: