Palmeiras define prioridades para reforçar elenco de 2014

Diretoria avalia que laterais-direita, esquerda e centroavante são as posições mais carentes no grupo atual e deve dar preferência a esses setores no mercado

Caio Carrieri e Fellipe Lucena - 04/11/2013 - 07:48 São Paulo (SP)

Brunoro - Palmeiras (Foto: Ale Cabral/LANCE!Press)

Enquanto deixa a situação do técnico Gilson Kleina em banho-maria, a diretoria do Palmeiras começa a definir quais serão as primeiras investidas no mercado da bola na busca de reforços para 2014, ano de comemoração do primeiro centenário do clube.

A cúpula tenta manter as estratégias de busca em sigilo, mas o LANCE!Net apurou que as prioridades nas contratações são para, ao menos, três posições: laterais-direita,  esquerda e centroavante.

E MAIS:

> Kleina escancara incômodo com perguntas sobre 2014: 'Cansei de falar' 
> Opinião de Torcedor: Recém promovidos provam que Palmeiras pode surpreender em 2014

> Técnico nega ressentimento com Valdivia: 'Ele é gênio'
> Confira todas as notícias do Palmeiras

Muito provavelmente a lateral-direita palmeirense terá um novo dono na próxima temporada. Com interesse do Benfica (POR), Luis Felipe não deve seguir no clube em 2014, e os dirigentes já combinaram com o empresário do jogador que tentarão um acordo para que o atleta deixe o clube já em janeiro. O contrato dele se encerra em março, e as partes não conseguiram renovar o vínculo depois de as tratativas se arrastarem por meses.

No lado oposto do campo, Juninho sofre enorme resistência das arquibancadas e, em quase dois anos de clube, recebeu muito mais críticas do que elogios da torcida. No último sábado, foi preterido pela comissão técnica, que optou por improvisar no setor o volante Marcelo Oliveira, cuja atuação foi abaixo da média no empate em 1 a 1 com o Paraná. Fernandinho, outra opção para a lateral, é pouco aproveitado e, com contrato só até dezembro, deve ser devolvido ao Oeste em janeiro.

A procura por centroavante existe porque não está assegurada a continuação de Alan Kardec no Palmeiras depois de junho, quando se encerra o empréstimo do Benfica. Além disso, o inexperiente Caio, de 21 anos, é a única peça de reposição imediata para ser a referência ofensiva no ataque alviverde.

Como existe a indefinição se Gilson Kleina será mantido ou não no cargo, o Verdão esbarra em algumas dificuldades de planejamento. Empresários com trânsito na Academia se queixam de que não conseguem oferecer nomes de atletas, já que o treinador atual ainda pode sair.
 

Você comentarista: