Obina se mostra 'otimista' com negociações com o Verdão

Empresário diz que atacante gostou da proposta. Jogador chegaria por empréstimo até o fim deste ano. Clube aguarda

Caio Carrieri
Guilherme Cardoso
- 30/06/2012 - 07:03 São Paulo (SP)

HOME - Obina (Foto: Gustavo Tilio)

Parece que a busca da diretoria do Palmeiras por um atacante está perto de terminar. Segundo o empresário de Obina, Eduardo Uram, ele gostou dos valores oferecidos pelo clube e, nos próximos dias, a negociação pelo empréstimo do jogador pode ser finalizada com um desfecho feliz para o Alviverde.

Após analisar as opções pedidas pelo técnico Luiz Felipe Scolari e entrar em contato com alguns atletas, atualmente a contratação de Obina é considerada a opção mais plausível pelos dirigentes palmeirenses.

– (A negociação) Está indo bem, o jogador está otimista. Ele está satisfeito na China, não tem inquietação como outros jogadores que estão no mesmo país. Por outro lado, ele gosta muito do Palmeiras. Ele vê com muito otimismo seu retorno ao clube – afirmou Uram, ao LANCENET!.

Inicialmente, a intenção do Palmeiras era contratar o atacante do Shandong Luneng (CHN) em definitivo. No entanto, o empresário e o próprio jogador não quiseram. Eles acreditam que o melhor no momento é o empréstimo até o fim do ano.

– Ele não tem interesse em vir por mais de seis meses. Ele não quer fazer um contrato mais longo, porque vai exigir um sacrifício econômico além deste um semestre, o que não convém para ele no momento – explicou o empresário de Obina.

O Verdão ofereceu US$ 300 mil (cerca de R$ 620 mil) pelo empréstimo do atleta. O preço de compra ficaria fixado em US$ 800 mil (cerca de R$ 1,6 mil) ao fim do vínculo. A diretoria palmeirense está otimista com a negociação e espera definir a situação rapidamente. Essa também a expectativa do empresário.

– Acredito (que tudo vai ser resolvido nos próximos dias), porque precisa acontecer uma definição até o dia 20 de julho – explicou Uram.

Ao saber sobre o otimismo do ex-palmeirense, o gerente de futebol, César Sampaio, ficou ainda mais animado.

– Fico feliz pelo interesse dele em voltar. Tomara que seja um final feliz. Já colocamos nossa posição. Tomara que aconteça. Caso os dois lados abram mão de algo, podemos chegar em um valor comum. Estamos otimistas, mas em negociação é bom ter prudência – declarou o dirigente.

Com a chegada de Obina, a diretoria vai resolver um dos principais problemas do Alviverde. Desde a eliminação no Paulistão, Felipão tem pedido a contratação de um atacante para ser o reserva de Barcos. Betinho até foi contratado para a posição, mas assinou só até agosto.

Apesar de não ser mais uma prioridade, o Palmeiras ainda continua de olho na situação de Thiago Ribeiro. Mas Obina realmente é a bola da vez.

Prós e contras:

Lembranças boas de 2009
Obina teve uma boa passagem pelo Verdão em 2009. Goleador do time no Brasileirão, é sempre lembrado por ter marcado três gols em um clássico contra o Corinthians. O atacante é um jogador brigador e tem muita vontade dentro de campo. Pode substituir bem Barcos e, em alguns momentos, atuar ao lado do Pirata no ataque.

Confusão e forma física
Obina deixou o Palmeiras em 2009 após uma partida contra o Grêmio, quando se desentendeu com o zagueiro Maurício. Ambos foram demitidos A diretoria da época, atualmente é oposição. Outra coisa que pode preocupar é a forma física do jogador. Ele está na China desde o início de 2011. Assim, ainda precisa se readaptar ao futebol brasileiro.

Passo a passo da negociação:

Em novembro de 2011
Felipão colocou o atacante na lista de reforços para 2012 no fim do ano passado. A diretoria chegou a ficar animada com a possibilidade de contratação, mas o negócio foi descartado diante dos altos valores pedidos pelo chineses na ocasião.

Alternativas
O Palmeiras procurou outros atacantes e acabou contratando Barcos como principal atleta da posição para 2012.

Obina de novo na lista
Depois do Paulistão deste ano, Felipão pediu a contratação de mais um atacante para a reserva de Barcos, ou até mesmo para jogar com o Pirata. Obina voltou a ser solicitado, junto com Thiago Ribeiro e Eder Luis. O último foi procurado, mas acabou renovando com o Vasco. O segundo quer jogar no Brasil, mas o negócio esfriou devido ao interesse do Cagliari em mantê-lo. A negociação com Obina é vista hoje como a prioridade da diretoria do Verdão.

Opções na negociação
No dia 21 de junho, o LNET! publicou que o Shandong pediu R$ 2,2 milhões para vender o atleta. O Verdão estudou pagar, também com ajuda de empresários. Mas não houve consenso.

Mais quente!
Nesta semana, o Verdão formalizou a oferta de empréstimo, como publicou o LNET! na sexta-feira: R$ 620 mil, com compra fixada em R$ 1,6 milhão em dezembro. O clube está otimista, mas nada está acertado.

Números:

28 Jogos
Disputou Obina em sua passagem pelo Palmeiras, em 2009. Foram dois compromissos pela Copa Libertadores e outros 26 pelo Campeonato Brasileiro. Foi titular na maioria desses compromissos.

12 Gols
Marcou o atacante ma primeira vez que vestiu a camisa do Alviverde. Todos os gols foram marcados no Brasileirão. Ele foi o artilheiro da equipe no torneio.

2 Gols
Tem Obina na temporada atual pelo Shandong Luneng (CHN). O jogador disputou dez partidas pela equipe.

Confira um bate-bola exclusivo com o gerente de futebol, César Sampaio:

LANCENET!: Além de um atacante, Felipão tinha pedido a contratação de outro volante. Vocês ainda procuram um jogador para essa posição?
César Sampaio: A prioridade é contratar um substituto direto para o Barcos. Hoje, temos o Betinho e o Caio. Entendemos que para o segundo semestre precisamos de mais um nome. Para o meio, tínhamos como opção Felipe Bastos, mas ele renovou com o Vasco. No elenco do Palmeiras, ainda temos (João) Denoni e as adaptações que podem ser feitas, como aconteceu com o Henrique. Uma vez que o Felipe renovou com o Vasco e o Henrique entrou bem, interrompemos essa carência imediata no time.

LNET!: Com a contratação desse atacante para ficar na reserva do Barcos, podemos dizer que o elenco do Palmeiras está fechado na temporada?
CS: A gente trabalha muito com as requisições da comissão técnica e a produtividade do time. Hoje, estamos bem na Copa do Brasil e mal no Campeonato Brasileiro. Temos de focar na Copa do Brasil, estamos próximos de uma das metas do ano. A maior delas era classificar para a Libertadores. Quanto mais perto chega, mais difícil fica. Estamos focados em fazer bons jogos contra o Coritiba. Se com o elenco atual as coisas não andarem, podemos pensar em reforços para o Brasileiro.

Você comentarista: