Acusado de vazar informações no clube, assessor de Felipão se defende

Jogadores citaram Acaz Fellegger como possível 'dedo-duro' no Verdão, mas ele e Sampaio negam envolvimento

LANCEPRESS! - 31/08/2012 - 20:54 São Paulo (SP)

Felipão - Palmeiras (Foto: Eduardo Viana)

Se a situação em campo é péssima, fora dele é tão ruim quanto. O problema da vez é a questão do vazamento de informações internas. O fato tem incomodado tanto os jogadores como à diretoria, que segue buscando o “dedo-duro”.

Agora, a suspeita recai sobre Acaz Fellegger, assessor de imprensa de Felipão. O nome dele foi citado no clube depois das notícias envolvendo a chegada de João Vitor a um treino com sinais de embriaguez e a suposta falta de vontade de Daniel Carvalho e Maikon Leite. Entre alguns conselheiros, sites e blogs de torcedores, ele é um dos suspeitos por vazar tais informações.

O gerente de futebol César Sampaio confirma que houve a suspeita. Porém, já descarta essa possibilidade após realizar reuniões internas.

– Fizemos uma reunião. Eu intermediei uma situação entre dois atletas, onde o Acaz foi citado por eles. Depois falei com o Felipão. Na mesma hora, ele foi ao grupo e disse que se ele tivesse que resolver alguma coisa, ele resolveria diretamente com os caras. Aí conversei com o Acaz, falei com outros atletas e eles disseram que não tinha nada a ver – disse, ao portal UOL.

O assessor se defendeu das acusações em seu site. Em nota, ele diz que se colocou à disposição do clube para esclarecimentos, mas não houve necessidade, e que pouco frequenta o dia a dia do Palmeiras, entre outros argumentos (veja abaixo).

O problema tem irritado César Sampaio. Segundo ele, o fato tem atrapalhado o ambiente do Palmeiras e prejudica a equipe. Porém, o dirigente afirma ter outro suspeito e estar perto de encontrá-lo. Ele prometeu “entregar” à torcida o delator, se ele for encontrado.

Confira a nota de defesa de Acaz Fellegger:

" É histórico no Palmeiras o “vazamento” de notícias internas do clube. Estes fatos se repetem ano após ano, independente de quem esteja no comando diretivo ou técnico;

Quando surgiu a primeira suspeita em relação ao meu nome, me coloquei a disposição do diretor Cesar Sampaio para ir ao clube, falar com quem quisesse ouvir as acusações, e responde-las item por item. O Sampaio depois de falar internamente, disse que não seria necessário;

Os assuntos que deram origem as acusações formais e tratadas como “vazamento” foram comentados em redes sociais, blogs, jornais e emissoras de rádio em diversos momentos. Os assuntos foram “baladas” e “chinelinho”;

Na questão específica do João Vítor, blog do Paulinho e rádio Jovem Pan foram os primeiros a noticiarem o fato. O setorista da Jovem Pan afirmou que tinha informação confirmada de dentro do clube. Detalhe: não mantenho nenhuma relação de amizade ou profissional com este setorista;

Na matéria do Estado/Jornal da Tarde sobre o ”chinelinho”, recebi uma ligação do repórter dizendo que tinha uma informação sobre uma suspeita da diretoria e comissão técnica sobre corpo mole de alguns atletas. Me perguntou se o técnico Luiz Felipe gostaria de se manifestar. Depois de entrar em contato com o técnico, respondi que não comentaria o assunto;

Não estou no dia a dia do futebol do Palmeiras. Vou a Academia quando há alguma entrevista do técnico agendada. Vou em alguns jogos do Palmeiras e entro como jornalista credenciado e trabalho normalmente exercendo a função de assessor de imprensa;

Não trabalho exclusivamente com o Scolari. Tenho outros assessorados e clientes que faço o meu trabalho de assessoria de comunicação;

A Fellegger nasceu como uma empresa de assessoria de imprensa há mais de 12 anos. Por causa do registro na Fifa e Uefa, onde acompanhei 3 Copas do Mundo e duas Eurocopas, a Fellegger foi classificada como agência de notícias. Segue fazendo assessoria de comunicação para profissionais do futebol e outros clientes;

Por isso, não aceito e não admito acusação leviana ou dúvidas do meu procedimento profissional e correto;

O assunto está sendo levado ao departamento jurídico que tomará as medidas cabíveis."

Você comentarista: