Após novo tropeço, Muricy critica planejamento do Santos para o Brasileirão

Treinador voltou a exigir contratações após derrota para o Vasco e disse que até chegada de meia argentino é muito pouco

LANCEPRESS! - 21/07/2012 - 21:09 Santos (SP)

Vasco x Santos - Muricy (Foto: Alexandre Loureiro)

O técnico Muricy Ramalho já não esconde mais seu descontentamento com a situação atual do Santos. Neste sábado, após a derrota por 2 a 0 em São Januário, o comandante voltou a ressaltar a fragilidade do elenco e criticou a diretoria.

Muricy disse que o Peixe se planejou mal para o Campeonato Brasileiro. ao contrário dos outros clubes e por isso está em situação complicada na competição nacional.

Com gols de Douglas e Alecsandro, Vasco bate Santos

– Estamos pagando um preço por não temos nos preparado. Os outros times se planejara muito bem. Falta jogadores, não tem jeito – afirmou o técnico santista.

A entrevista aconteceu ainda no gramado de São Januário, a pedido de Muricy. Ele pediu para os jornalistas se reunirem logo após o jogo e repetiu por diversas vezes que é preciso contratar urgentemente.

Nem a chegada do meia-atacante argentino Patricio Rodríguez tirou o incômodo do técnico. Muricy até elogiou a contratação, mas não tem jeito: ele quer mais peças.

– É um bom jogador, agora está contratado, mas para o Santos é muito pouco, muito pouco – disse.

Muricy esperava mais um jogador vindo de fora do país até o fim da janela de transferências internacionais, na última sexta-feira, mas não foi atendido. Agora, ele espera que a diretoria encontre soluções no mercado interno.

O técnico já passou uma lista de possíveis reforços, com prioridade para um centroavante, que é Rafael Moura. A cúpula ainda negocia com o Fluminense uma maneira de concluir a transferência. Os dois clubes querem negócio, mas há pendências financeiras.

Sobre o jogo, Muricy criticou o posicionamento da defesa nos dois gols oriundos de cobranças de escanteio e voltou a externar os problemas no setor ofensivo do time.

– Para o Santos, é muito pouco. A gente treina muito e tomamos dois gols de bola parada, não pode. A gente até marca bem, mas quando chega na frente... – declarou.

A situação é tão complicada que o técnico nem quis falar sobre o confronto de quinta-feira, contra o líder Atlético-MG, fora de casa.

– É preciso esfriar a cabeça primeiro – concluiu Muricy.

Você comentarista: