Em finais, Fogão tem ampla vantagem contra o Vasco

Em oito decisões, Glorioso tem sete títulos em decisões contra o Cruz-Maltino. Na última, Fábio Ferreira e Loco Abreu marcaram

LANCEPRESS! - 23/04/2012 - 12:40 Rio de Janeiro (RJ)

Botafogo x Vasco - Campeonato Carioca - Fellype Gabriel (Foto: Bruno de Lima)

Botafogo e Vasco fazem a final da Taça Rio e decidem, no próximo domingo, quem enfrentará o Fluminense na finalíssima do Campeonato Carioca. Futebol mesmo, somente nos 90 minutos, mas as estatísticas de decisões entre as duas equipes dão ampla vantagem ao Alvinegro de General Severiano. São sete vitórias em oito finais disputadas.

Receba primeiro as notícias do Fogão em seu celular!

O Vasco, porém, vence na estatística de confrontos diretos. Em 259 Clássicos da Amizade, o Gigante da Colina venceu 112 vezes, contra apenas 67 triunfos do rival alvinegro. É a maior diferença nos principais clássicos do país. Em Campeonatos Cariocas, foram 83 vitórias vascaínas contra apenas 55 do Botafogo.

BOTAFOGO X VASCO: AS FINAIS

> 1948: Alvinegro vence o Expresso da Vitória

A primeira final entre as duas equipes foi uma das mais badaladas. O Vasco tinha Ademir Menezes e Ipojucan, no time que ficou conhecido como Expresso da Vitória, por conta do título sul-americano daquele ano. No entanto, foi o Botafogo, comandado por Zezé Moreira, que levantou o título carioca, em General Severiano, ao derrotar o rival por 3 a 1, com todos os gols alvinegros (Paraguaio, Braguinha e Otávio; e Ávila contra).

>  1951: Carvalho Leite vencedor também como técnico

Em 1951, as equipes votlaram a se enfrentar em uma decisão, no Torneio Municipal do Rio de Janeiro. Nova vitória alvinegra. O time comandado pelo ex-jogador do clube, Carvalho Leite, venceu por 3 a 0, com gols Geraldo, Baduca e Dino.

> 1965: Na única de Garrincha, vitória vascaína

Agora como técnico do Vasco, Zezé Moreira levantou sua segunda taça no confronto. Em 1965, o Vasco venceu o Botafogo, por 2 a 0, na final da Taça Guanabara, com gols de Odair e Paulistinha (contra). Esta foi a única final entre as equipes que Garrincha, já de saída para o Corinthians, disputou.

> 1966: Confusão no Rio-SP

No ano seguinte, o Torneio Rio-São Paulo foi bastante conturbado. Inicialmente disputado por pontos corridos, houve um empate inusitado entre Botafogo, Santos, Vasco e Corinthians. Com a proximidade da Copa do Mundo, não houve calendário para a formação de um quadrangular desempate e as federações do Rio de Janeiro e de São Paulo não quiseram colocar times reservas. Foi declarado um empate. No entanto, na partida final da primeira fase, o Botafogo venceu o Vasco por 3 a 0 e, com isso, foi o clube com maior número de saldo de gols.

> 1968: Fogão goleia com craques de Seleção Brasileira

Em 1968, o Botafogo encontrou o Vasco novamente na final e, em um público de maid de 140 mil pessoas no Maracanã, o time alvinegro goleou o Vasco por 4 a 0, com gols de Roberto, Rogério, Jairzinho e Gérson. O alvinegro seria mais tarde o Campeão Brasileiro daquele ano.

> 1990: 22 anos depois, a caravela de papel

Os times só iriam se encontrar em uma decisão 22 anos depois, em 1990. Na ocasião, o Botafogo venceu por 1 a 0, gol de Carlos Alberto Dias e se sagrou campeão. No entanto, o Vasco havia vencido a Taça Guanabara e o Fluminense, a Taça Rio. O Botafogo fez a melhor campenha na classificação geral e, pelo regulamento, esperaria o vencedor do confronto entre Vasco e Fluminense, vencido pelo cruzmaltino por 1 a 0. Na final, o Vasco considerou que os dois pontos conquistados diante do tricolor computaria para a final e exigiu uma prorrogação. Como o Botafogo levantou a taça e se recusou a disputar o tempo extra, o Vasco considerou abandono de jogo, pegou uma caravela de papel levada por um torcedor e deu a volta olímpica. A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), deu razão ao Botafogo.

> 1997: Quem rebola por último, rebola melhor

Em 1997, foram disputados três turnos e o Botafogo ganhou o primeiro, a Taça Guanabara, justamente contra o Vasco. Vitória alvinegro com gol de Gonçalves. Por ter ganho também a Taça Rio, o Botafogo enfrentou novamente o time cruzmaltino, vencedor do terceiro turno, com a vantagem de dois resultados iguais. No primeiro jogo, o Vasco venceu por 1 a 0, com gol de Ramon, em partida marcada pela dança de Edmundo na frente de Gonçalves. Na partida de volta, Dimba, o 12º jogador alvinegro, entrou no segundo tempo e fez o gol da vitória e o time alvinegro dançou a "Dança da Bundinha" para comemorar mais título.

> 2010: Fogão atropela o rolo compressor da Colina

Por fim, em 2010, os times fizeram sua última final. O Vasco vinha atropelando no campeonato e venceu o próprio Botafogo por 6 a 0, na primeira fase, chegando à final como favorito ao título. O dia, porém, era mais uma vez do Botafogo. Com gols de Fábio Ferreira e Loco Abreu (de pênalti), o alvinegro levantou seu sétimo título contra o rival de São Januário.

Você comentarista: