Vitória e América-RN empatam em jogo eletrizante

Dragão fica na frente do placar por duas vezes, mas permite empate no final do jogo

LANCEPRESS! - 05/06/2012 - 23:14 Salvador (BA)

Nesta terça-feira, Vitória e América-RN protagonizaram um belo jogo e empataram por 2 a 2, no Baradão, em um dos jogos que encerraram a segunda rodada da Série B, adiada por conta dos compromissos de Leão, Atlético-PR e Goiás na Copa do Brasil. Pingo abriu o placar aos 40 do primeiro tempo, enquanto Dinei empatou aos dez do segundo. Cleber fez o segundo para o América aos 38; e Neto Baiano empatou aos 42.

Com o empate, o Vitória vai a sete pontos e não ainda consegue entrar no G4. Já o América-RN perde os 100% de aproveitamento na competição, mas se mantém na segunda posição, com dez pontos.

Depois de dois jogos seguidos em seu estádio, o Vitória sai de Salvador e vai até Varginha para enfrentar o Boa, pela quinta rodada, na próxima sexta-feira, às 21h. Na mesma hora e data, o América-RN recebe o Bragantino.

PRIMEIRO TEMPO FRACO

Por se tratar de um time com tradição no futebol nacional, o Vitória, e de um time que vinha 100% na competição, o América-RN, esperava-se um grande jogo no Barradão, num dos jogos que encerravam a segunda rodada da Série B, nesta terça-feira.

Pelo menos no primeiro tempo não foi isso o que aconteceu. Uma primeira etapa fraca, com muitas poucas oportunidades de gol. Apesar de a bola rolar com facilidade, os times não se encontravam em campo e o Vitória era irreconhecível. Muitos passes errados dos homens que, contra o Ipatinga, pouco erraram. Rodrigo Mancha era o mais lúcido, mas ainda assim o Leão não tinha jogadas. O jeito era arriscar de fora da área. Marquinhos e Michel tentaram, mas não conseguiram superar o goleiro Dida.

O América mostrava determinação na marcação e forçava o erro dos jogadores adversários. Lúcio, um dos melhores do time, sempre saía da área pra dar opção e aos 17 deu uma mostra do que viria a fazer, com êxito, mais tarde: na altura da meia-lua, deu passe entre a zaga para Márcio Passos, que não entendeu a jogada e nem foi na bola. Aos 40, com parceiro diferente, a infiltrada deu certo. Pingo, que havia entrado no lugar de Norberto, machucado, recebeu belíssimo passe de três dedos de Lúcio, matou no peito e mandou de canhota para abrir o marcador. Foi o segundo gol do jogador na competição.

NA SEGUNDA ETAPA A HISTÓRIA MUDOU

O Vitória mexeu duas vezes ainda no intervalo. Dinei entrou no lugar do inoperante Eduardo Ramos e Léo substituiu Gabriel, que saiu com dores no pé, após um pisão sofrido no primeiro tempo. E a mudança deu certo. O segundo tempo, só em seus cinco minutos iniciais, já foi melhor do que a primeira etapa. O Rubro-Negro começou com tudo e partiu para cima já no primeiro lance.

Tartá invadiu a área, ficou no chão após contato com o zagueiro, mas o juiz mandou seguir. No contra-ataque, Lúcio recebeu de Isac, livre na esquerda da área, e soltou a bomba para fora. No minuto seguinte, Mansur cruzou rasteiro, Dinei chutou de primeira e a bola bateu na trave, com Dida apenas torcendo pra ela não entrar.

Depois de muito insistir, o Vitória chegou ao empate com o próprio Dinei. O jogador mudou o jogo, dando outra cara ao time da casa. Marquinhos veio pela direita e cruzou. Dida não sabia se saía do gol ou não e quando decidiu Dinei já havia cabeceado para o fundo da rede.

A pressão pelo gol da virada era grande e Neto Baiano desperdiçou maravilhosa chance para a consumar. Depois de confusão na área, a bola sobrou para Marquinhos. O meia chutou rasteiro para o meio da área e o artilheiro do Brasil no ano mandou de direita, seu pé fraco, mas o goleiro Dida fez milagre e evitou o gol.

Pouco depois, o próprio Marquinhos teve duas chances: finalizou da meia-lua com muita categoria, mas o capricho foi tanto que a bola saiu. No outro lance, ele chutou da quina da área e a bola foi desviada, evitando que ela entrasse. O ataque contra defesa era tal, que até o zagueiro Rodrigo teve sua chance. Na cobrança de escanteio, a bola sobrou para o capitão do Vitória, que dominou no peito e chutou forte, sem direção.

O que ninguém esperava era que o América tomaria a frente do placar. Aos 38, Cléber cabeceou completando cobrança de escanteio e fez 2 a 1 para o Mecão. Mas pouco depois, aos 42, Neto Baiano cobrou falta com perfeição e empatou novamente o jogo. Aos 49, Michel fez falta quase na meia-lua, evitando uma chance clara de gol do América, e foi expulso. Na cobrança, Isac mandou por cima.

Afinal de contas, o jogo que começou sofrível, acabou sendo uma das melhores partidas deste início de Série B.

FICHA TÉCNICA
VITÓRIA 2 X 2 AMÉRICA-RN

Local: Estádio Barradão, Salvador (BA)
Data/hora: 5/6/2012, 21h (de Brasília)
Árbitro: Rogério Lima da Rocha (SE)
Assistentes: Aílton Farias da Silva (SE) e João Carlos de Jesus Santos (SE)
Cartões Amarelos: Ricardo Baiano e Wanderson (AME) Rodrigo (VIT)
Cartão Vermelho: Michel (VIT;)
Público/Renda: Não disponíveis

GOLS: Pingo, 40'/1ºT (0-1); Dinei, 10'/2ºT (1-1); Cleber, 38'/2ºT (1-2); Neto Baiano, 42'/2ºT (2-2)

VITÓRIA: Douglas, Gabriel Paulista (Léo, intervalo), Victor Ramos, Rodrigo e Mansur; Michel, Rodrigo Mancha, Tartá e Eduardo Ramos (Dinei, intervalo); Neto Baiano e Marquinhos. Técnico: Paulo César Carpegiani

AMÉRICA-RN: Dida, Norberto (Pingo, 26'/1ºT), Cleber, Edson Rocha e Gustavo (Michel, 21'/2ºT); R. Baiano, Fabinho, Márcio Passos e Wanderson; Isac e Lúcio(Soares, 31'/2ºT). Técnico: Roberto Fernandes

Você comentarista: