Valdivia supera obstáculos e quer ficar no Palmeiras

Após passar por cima de lesões e sequestro relâmpago, meia se diz em casa no Verdão, embora tenha propostas para sair

Guilherme Cardoso e Leonardo Blecher - 13/07/2012 - 07:12 São Paulo (SP)

Palmeiras comemora título com trio elétrico em São Paulo (Foto: Renato Cordeiro)

Se todas as dificuldades pelas quais Valdivia passou na temporada fizeram com que pensasse em deixar o Palmeiras, o título da Copa do Brasil foi o bastante para que ele mudasse de ideia.

Ontem, durante a carreata que recebeu os campeões alviverdes em São Paulo, o chileno disse que não quer deixar o Palestra Itália.

– Enquanto a diretoria quiser que eu fique, vou ficar, porque não tenho vontade nenhuma de deixar este clube. Aqui é minha casa. E ano que vem vamos disputar a Libertadores para pegar o Corinthians – declarou o camisa 10.

O Mago admitiu, entretanto, que tem ofertas de outros clubes.

– Tenho propostas para sair, mas é difícil sair – afirmou o meia.

Superação
Para ser decisivo na campanha do Palmeiras na Copa do Brasil, Valdivia precisou superar obstáculos. O jogador sofreu com lesões musculares que o tiraram da maioria dos jogos no começo deste ano.

Recuperado fisicamente, teve de lidar com o trauma psicológico do sequestro relâmpago, do qual foi vítima junto de sua mulher, Daniela Aránguiz, em junho.

Após o acontecimento, o jogador foi com sua família ao Chile, sem saber se voltaria ao Brasil.

Apesar de manter o discurso de que queria permanecer no Palmeiras, o meia não cogitou ficar longe da mulher e dos filhos, Jorge e Agustina, que têm os nomes tatuados nos dois braços de Valdivia.

– Assim como o Palmeiras, são minha vida. Vivo por eles, trabalho por eles. Por isso quis tatuar o nome deles. Para mim é um prazer.

A diretoria do Verdão, então, fez um acordo para que ficasse, pelo menos, até o fim da Copa do Brasil.

– A partir desse momento, senti apoio e confiança do grupo. Isso foi muito importante para mim.

Valdivia voltou a campo na semifinal contra o Grêmio, e marcou um belo gol. No jogo de ida da final, fez mais um, desta vez, de pênalti. Agora, com a taça na bagagem, tem tudo para ficar “em casa” e disputar a Copa Libertadores em 2013.

Libertadores é trunfo por Mago

Com a conquista da Copa do Brasil, o Palmeiras ganhou um importante trunfo para manter Valdivia no elenco. Ao menos é o que pensa o gerente de futebol do clube alviverde, César Sampaio.

– Temos um argumento forte para ele permanecer. Sei que ele gosta de Libertadores e temos uma aí pela frente – disse o dirigente, após a conquista do título.

Sampaio ainda exaltou a importância do meia na campanha da Copa do Brasil.

– Ele tem contrato até 2015. Tivemos a infelicidade do sequestro relâmpago. É um cara importantíssimo, haja vista o jogo contra o Grêmio. Ele fez a diferença em um momento perigoso da competição – disse.

O dirigente já tem a Libertadores do ano que vem como objetivo para o time.

– Esperamos contar com todos os atletas. Queremos nos recuperar no Campeonato Brasileiro e fortalecer o grupo, porque agora queremos a Libertadores.