Nadadores têm cartilha para gerir o dia a dia

Integrantes do PRO 2016, Cesar Cielo e Thiago Pereira falam das diretrizes para evitar excessos no ano olímpico

Felipe Mendes - 23/04/2012 - 17:32 Rio de Janeiro (RJ)

Cesar Cielo e Thiago Pereira no lancamento do maiô Pawerskin Carbon Pro (Foto: Cleber Mendes)

Se no Flamengo a cartilha de boa conduta elaborada pelo gerente de futebol Jairo dos Santos foi recebida com desdém pelos jogadores, o mesmo não aconteceu no Projeto Rumo ao Ouro 2016 (PRO 2016). Em São Paulo, o grupo de nadadores adotou de corpo e alma o documento elaborado em parceria com o técnico Alberto Silva.

– Não ficamos cobrando um do outro a obediência à cartilha pois cada um sabe da sua responsabilidade. Mas são dicas para um grupo que tem o mesmo objetivo: bons resultados na Olimpíada de Londres – afirmou o nadador Thiago Pereira, durante o lançamento do traje que ele e Cesar Cielo usarão nos Jogos Olímpicos, em julho.

Cesar Cielo promete assustar os adversários no Maria Lenk

A cartilha conta com cinco palavras que norteiam o trabalho do grupo: comprometimento, positividade, excelência, ambição e perfeição. Segundo Cielo, são valores para os nadadores pensarem duas vezes antes de fazer algo errado.

A equipe leva tão a sério a cartilha que o técnico Albertinho fez uma tatuagem no braço com as cinco palavras. Cielo, por sua vez, espalhou pela sua casa papéis com os valores, algo que o nadador costuma fazer com os tempos que deseja atingir em cada competição.

– Na geladeira, coloquei “excelência” para pensar duas vezes antes de comer algo que eu não posso. Mas fiz papéis com tempos para o Maria Lenk em que a ambição foi bem grande – disse Cielo, sorrindo.

A partir desta terça-feira, no Troféu Maria Lenk, no Rio de Janeiro, os dois esperam que o sacrifício mostre bons resultados.

Você comentarista: