Flamengo amplia número de sócios-torcedores; Corinthians tem queda

Rubro-Negro soma mais de 11 mil adesões no terceiro trimestre de 2013 e Timão registra uma evasão de quase 4 mil associados

Renato Homem - 06/11/2013 - 16:38 Rio de Janeiro (RJ)

Internacional lidera ranking do Movimento Por um Futebol Melhor

O Flamengo e o Bahia foram os clubes brasileiros que mais ampliaram os seus quadros de sócio-torcedor no terceiro trimestre de 2013. O Corinthians, por sua vez, amargou um recuo de 7,74%, o equivalente à perda de 3.950 associados, a maior redução em números absolutos entre os clubes vinculados ao "Movimento Por um Futebol Melhor". Ainda assim, o clube do Parque São Jorge ocupa a 4ª posição no ranking nacional (47 mil), liderado com folga pelo Internacional, que reúne 105 mil fãs cadastrados em seu programa. Juntos, os clubes brasileiros somaram 88.405 novos sócios entre julho e setembro deste ano, o que representa um acréscimo de 17,34% no período.

Os números fazem parte do levantamento divulgado na última terça-feira, durante o 2º Seminário Business FC, realizado pela Brasil Sport Market (BrSM), fórum permanente de Gestão e Marketing Esportivo. Evento foi criado em parceria pela Trevisan Escola de Negócios e a Pluri Consultoria. No período em questão, cinco novos clubes aderiram ao programa, elevando para 30 o número de agremiações participantes do "Movimento Por um Futebol Melhor". A base de sócios do movimento lançado pela Ambev em janeiro deste ano soma hoje 600 mil torcedores.

Esse número, entretanto, ainda está muito aquém do potencial de envolvimento dos clubes e de suas respectivas torcidas. Hoje, a realidade demonstra uma relação associado x total de torcedores de apenas 0,42%.

- Dentre os 12 clubes mais populares do país, somente Internacional, Grêmio e Santos têm mais de 1% de seus torcedores associados aos programas - aponta Gabriel Leiva, da Trevisan Gestão do Esporte (divisão da Trevisan Escola de Negócios).

No período analisado pelos pesquisadores, a grande maioria dos clubes conseguiu ampliar sua base de sócio-torcedor. Somente quatro deles sofreram baixas: Ceará (-36,49%), Náutico (-21,34%), Corinthians (-7,74%) e Portuguesa (1,65%).

Entre os destaques, o Flamengo somou 11.283 novas adesões de julho a setembro, passando de sétimo para quinto maior programa do país. Outro clube que chamou a atenção foi o Bahia, que em meio à turbulência política que vive, reduziu o preço de suas mensalidades, subindo oito posições. O clube nordestino ocupa hoje a  14ª posição no ranking nacional, após verificar um crescimento de 279,81%.

O Bahia subiu de 3.240 para 12.306 associados em três meses. Somadas, as adesões verificadas pelos dois clubes representam 23% do total dos programas do país.

O ranking de torcedores associados reafirma a supremacia do Internacional, que permanece na liderança absoluta do movimento, com 105.758 sócios, seguido pelo seu arquirrival, Grêmio, com 73.475 fãs cadastrados. Em seguida, aparecem o Santos, em terceiro, com 53.311 associados, em quarto o Corinthians, que mesmo com as perdas no período reúne 47.057 tocedores em seu programa e. por fim, surge o Flamengo, que conquistou a quinta colocação, com 37.664 associados ativos em sua base de sócio-torcedor.

Você comentarista: