Marín defende estrutura deixada por Teixeira na CBF

Presidente da CBF defende continuísmo na administração da entidade, e rejeita a ideia de se criar uma liga de clubes

LANCEPRESS! - 04/06/2012 - 22:08 Rio de Janeiro (RJ)

Coletiva do José Maria Marin na CBF (Foto: Mowa Press)

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marín, disse em entrevista ao programa "Bem Amigos" do Sportv, nesta segunda-feira, que sua chegada ao cargo máximo do futebol nacional não significará qualquer tipo de mudança na estrutura administrativa da entidade.

- Ricardo Teixeira fez uma administração estupenda. Deixou a casa completamente em ordem. Nós vamos dar continuidade ao trabalho deixado por ele, o que mudará é o estilo - disse Marín, fazendo referência ao seu antecessor.

LEIA TAMBÉM:
> Marín: 'Ninguém nas ruas pergunta sobre obras em estádios'
> Presidente da CBF gostou do que viu em amistosos
> Presidente da CBF defende aumento do próprio salário

O dirigente também afastou qualquer possibilidade de ser criada uma liga de clubes no Brasil, a exemplo do que acontece nos principais centros da Europa.

- Esquece liga no Brasil. Quando se fala nisso pode ter a melhor das intenções, o mal é que todo mundo que defende isso quer ser presidente. A maioria que fala em liga está pensando na presidência. Haveria uma necessidade de liga se não houvesse diálogo com qualquer presidente da CBF. Nenhum presidente de clube fica esperando mais de três minutos para entrar na CBF. Estou lá para servir as federações e os clubes, de todas as séries - disse Marín.

José Maria Marín também falou que não existe mais disputas pelo poder dentro da Confederação Brasileira de Futebol, nem mesmo federações estaduais dissidentes.

- A CBF é uma casa democrática. Se alguém divergir vamos conversar, mas a maioria está conosco. Não existe mais rebeldes, são todos filiados e com as portas abertas.



Você comentarista: