Guarani e Boa Esporte voltam a empatar na Série B do Brasileirão

Em um confronto muito movimentado e com boas chances de gol, as duas equipes não saem do 0 a 0 no Brinco de Ouro da Princesa

LANCEPRESS! - 25/05/2012 - 22:56 Campinas (SP)

Guarani x Boa - Campeonato Brasileiro (Foto: Denny Cesare/Futura Press)

Após empates na primeira rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, Guarani e Boa Esporte se enfrentaram na noite desta sexta-feira, no Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (SP), e não saíram do empate por 0 a 0. Apesar do placar, o confronto foi muito movimentado e ambos os times tiveram boas oportunidades para sair com a vitória. Mas as defesas levaram a melhor e Bugre e Boa somam agora dois pontos na classificação do torneio nacional.

Com a estreia do volante Jackson no lugar de Willian Favoni, o Bugre começou o confronto atacando pelos flancos do campo. No entanto, o Boa Esporte mantinha uma boa postura de marcação e dava poucos espaços aos jogadores paulistas. Tanto que o time mineiro avançou a marcação e passou a pressionar o Bugre.

A pressão deu certo e, aos 12 minutos, a equipe do técnico Sidney Moraes perdeu uma grande chance de abrir o placar. Após cobrança de escanteio, Vanger carimbou o travessão de Juliano. No rebote, Jajá arriscou, mas a bola desviou na zaga.

Esse lance acordou os bugrinos, que reagiram e partiram para cima. Aos 16, Danielo Sacramento desviou de cabeça um cruzamento e o goleiro Max faz defesa difícil para evitar o gol do Bugre. Dois minutos depois, Bruno Recife chutou cruzado da esquerda e a zaga mandou para escanteio. Na cobrança, Danilo Sacramento mandou para a área e André Leone cabeceou no canto, mas Claudinei tirou de cabeça em cima da linha. Na sequência da jogada, Sacramento tentou novamente e Max espalmou. No rebote, Leone tentou de cabeça, mas desta vez Max segurou firme.

Em um contra-ataque do Boa, aos 24, Vanger apareceu entre os zagueiros e cabeceou um cruzamento de Marcelo Macedo, exigindo uma ótima defesa de Juliano, que se esticou todo para evitar o gol.

Aos 30, o lateral Neílson, do time mineiro, levou um cartão amarelo por entrada dura em Fabinho. Na sequência, fez outra falta para cartão, em Medina, mas o árbitro Eduardo Tomaz de Aquino Valadão não o expulsou, apesar dos protestos dos bugrinos. Vendo que seu time estava perto de ficar com um jogador a menos, o técnico Sidney Moraes agiu rapidamente e colocou Maicon no lugar de Neílson.

A partir daí, as duas equipes alternaram bons ataques, mas sem muita efetividade. Até os 44, quando Vanger invadiu a área e chutou com força, exigindo grande defesa do goleiro bugrino.

O segundo tempo começou como o primeiro, com ambas as equipes tentando superar o bloqueio adversário. A primeira chance foi do Guarani, logo aos 2 minutos. Danilo Sacramento recebeu a bola fora da área e tentou um chute colocado que passou perto do travessão de Max.

No entanto, a partir daí o Boa se organizou e passou a dominar a partida, com troques de passes certeiros no ataque, tentando envolver a defesa paulista. Aos 6, Jajá cruzou da esquerda e Marcelo Macedo cabeceou com estilo, mas a bola passou à esquerda da trave de Juliano. Um minuto depois, após retomada de bola, Macedo chutou de fora da área e assustou novamente o goleiro bugrino.

Aos 17, Marcelo Macedo marcou um gol após enfiada da intermediária, mas estava impedido e o gol foi anulado. Um minuto depois, Juliano saiu mal do gol, deu um soco na bola, mas ela bateu na zaga e sobrou livre para Gabriel Davis, que chutou de primeira, mas a bola bateu na trave direita e saiu. A melhor chance do time mineiro na partida, o que mostrava a pressão exercida sobre o Bugre.

O Guarani voltou a ter uma oportunidade aos 21, em cobrança de falta. Fabinho cobrou com capricho, mas a bola passou por cima do gol. A partir daí, os comandados de Vadão voltaram a sair para o jogo e tiveram grande oportunidade de marcar aos 30. Após uma cabeçada, a bola ficou nas mãos de Max, mas ele se complicou todo e a perdeu para Ronaldo. O ataque do Bugre não aproveitou, e a defesa afastou.

Aos 35, a maior chance do Guarani. Danilo Sacramento cruzou da intermediária, Rodrigo Arroz escorou de cabeça para André Leone, que, dentro da pequena área, chutou, mas Max conseguiu fazer a defesa.

Após substituições nas duas equipes, o jogo ficou aberto, com os dois times tentando conquistar a vitória. Mas não conseguiram furar o bloqueio adversário e somaram mais um ponto na classificação da Série B.

Na próxima rodada, o Bugre viaja para Santa Catarina para enfrentar o Joinville, dia 29, às 19h30. No mesmo dia, Mas às 21h50, o Boa recebe o Atlético-PR em Varginha (MG).

FICHA TÉCNICA

GUARANI 0 x 0 BOA ESPORTE

LOCAL: Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (SP)
DATA/HORA: 25/5/2012 - 21h
ÁRBITRO: Eduardo Tomaz de Aquino Valadão (GO)
AUXILIARES: Evandro Gomes Ferreira e João Patrício de Araújo

Renda e público: Não divulgados
Cartões Amarelos: Fábio Bahia (GUA); Neílson, Vanger e Welton Felipe (BOA)
Cartões Vermelhos: -

GUARANI: Juliano; Bruno Peres (14' 2º T, Clebinho), Rodrigo Arroz, André Leone e Bruno Recife; Jackson (36 2ºT, Rafael Araújo), Fábio Bahia, Medina e Danilo Sacramento; Fabinho e Ronaldo (34 2º T, Emílio). Técnico: Vadão

BOA ESPORTE: Max; Neílson (33' 1ºT, Maicon), Gabriel, Welton Felipe e Radar; Claudinei, Radamés e Gabriel Davis (34 2º T, Yuri), Jajá (25 2ºT, Francismar), Vanger e Marcelo Macedo. Técnico: Sidney Moraes

Você comentarista: