Grêmio encara São Paulo como ‘clássico’ vencível

Depois de empate com a Ponte, gremistas já não desprezam igualdade com os paulistas, mas buscam três pontos

LANCEPRESS! - 10/08/2012 - 11:09 Atibaia (SP)

Luxemburgo, do Grêmio (Foto: Lucas Uebel/Grêmio)

As projeções gremistas não contavam com o primeiro empate da equipe na temporada. O Grêmio queria seis pontos do giro fora de casa. Terá de se contentar com, no máximo, quatro. E olha que terá pedreira pela frente – o São Paulo, no Morumbi. Os gaúchos creem que podem vencer os paulistas no 'clássico', mas rechaçam uma possível obrigação devido à calculadora.

Vanderlei Luxemburgo analisa a situação de forma crítica, e vê possibilidade de vencer os comandados de Ney Franco. O tratamento é de um jogo entre grandes, o que sempre dá mais espaços para o visitante.

E MAIS:
> Leandro volta a ser opção no Grêmio contra o São Paulo
> Grêmio se distancia, mas prevê queda dos líderes

- São Paulo sempre é difícil. Estamos jogando a competição. O Fluminense, que ganhou, tem uma grande equipe. Está jogando junto há bastante tempo. Estamos montando a equipe, ajustando. É um clássico. Mas temos condições de buscar o resultado lá – disse Luxa.

Pela grandeza do confronto, o empate já também não é mais considerado um resultado ruim, claro, antes das circunstâncias do jogo. Contra a Ponte Preta, por exemplo, a delegação tricolor deixou o Moisés Lucarelli com a certeza de que podia mais.

- Temos um jogo difícil agora, com uma grande equipe. Precisamos jogar com inteligência, para sair, lógico, com uma vitória. Mas se não acontecer, que a gente não perca o jogo – comentou o capitão Gilberto Silva.

Por isso, as projeções iniciais, aos poucos, vão sendo deixadas de lado. Evidentemente que, quanto mais pontos, melhor. Mas como o jogo teoricamente 'mais fácil' terminou empatado, não será de todo ruim se o mesmo acontecer no domingo. Ainda mais porque depois, o Grêmio pega Portuguesa e Figueirense, no Olímpico.

- Obrigação é complicado, temos muita coisa pela frente. Clássico tudo pode acontecer. Tem que jogar o jogo lá, temos que pontuar para chegar onde queremos. Vamos trabalhar como sempre fazemos – complementou Luxemburgo.

O Grêmio se mantém em São Paulo. Fernando e Leandro viajam para Atibaia, onde se encontra o grupo, para integrar a delegação. Vilson, por outro lado, pode ser desfalque, com traumatismo no ombro.

Você comentarista: