Goleira da Seleção Brasileira convoca o torcedor para o Mundial

Thaís Picarte encerra a sua série de reportagens exclusivas ao LANCENET! falando sobre a Seleção Brasileira

David Nascimento - 09/06/2011 - 10:54 Rio de Janeiro (RJ)

Thaís Picarte (Foto: Rafael Ribeiro/CBF)

Na última série de reportagens especiais com a goleira da equipe do Bangu e da Seleção Brasileira, Thaís Picarte, a jogadora falou com exclusividade ao LANCENET! sobre a sua passagem na Seleção Brasileira de Futebol Feminino, na qual é convocada desde o ano de 2006 e convocou o torcedor brasileiro a acompanhar o Mundial.

Ela foi convocada pelo técnico Kleiton Lima para disputar o Mundial Feminino, que acontecerá entre os dias 26 de junho e 17 de julho, na Alemanha. A apresentação das jogadoras aconteceu na última segunda, na Granja Comary.

As jogadoras Marta, Maurine e Elaine se apresentarão posteriormente, devido aos compromissos com seus clubes ainda a cumprir. Todas já estarão a disposição para o último amistoso antes do Mundial, contra a Argentina, no próximo dia 16, em Recife.

LEIA MAIS!

Goleira do Bangu fala sobre partida decisiva no Estadual


Thaís Picarte: 'Meu pai me ensinou a amar o futebol'

Thaís Picarte foi convocada para a Seleção Brasileira pela primeira vez no ano de 2006, quando atuava pelo time do Palmeiras. Para ela, aquele momento foi o mais importante de sua carreira, conquistando o seu objetivo profissional, que era vestir a amarelinha. Desde então, uma nova luta começou em sua vida, já que naquele momento, Thaís passava a ser um "espelho" para todas as outras jogadoras de futebol ao redor do país.

- Foi o momento mais importante da minha carreira, e realmente é o que mais esperamos e almejamos como profissionais. Foi um sonho realizado, mas começou então uma nova luta diária, para me reafirmar como atleta de qualidade. A partir deste momento, eu passei a ter uma maior responsabilidade com minha postura e atitudes, já que estando na Seleção você passa a ser um espelho, e deve refletir sempre coisas positivas - afirmou Thaís.

Em novembro de 2010, Thaís disputou junto com a Seleção Brasileira o Sul-Americano de Futebol Feminino, torneio classificatório para as Olimpíadas de Londres do próximo ano e para o Mundial da Alemanha, neste mês. Campeãs, Thaís ajudou a cumprir o planejado pelo grupo. Ela considera a disputa deste campeonato pela Seleção o mais importante.

- Em novembro do ano passado fomos campeãs do Sul-Americano, campeonato que nos classificou para as Olimpíadas e para o Mundial. Este momento foi muito importante para todas nós, porque cumprimos com louvor o que nós havíamos planejado. E agora graças a esse título, estamos nos preparando para, quem sabe, sermos campeãs do mundo - relembrou.

Para Thaís, jogar e conviver ao lado da mística Marta, melhor do mundo três vezes, é uma honra. A goleira revelou que observar a atacante, que é muito humilde e talentosa, a enche de orgulho, e sua admiração pessoal pela companheira cresce cada vez mais.

- É uma honra poder conviver com este mito do futebol feminino, sinto que estamos vivendo um momento histórico para nossa categoria. Ver suas facetas nos enche de orgulho e admiração, além de ser uma menina muito humilde e cheia de talentos. Merece chegar até o lugar mais alto que puder. Espero que Deus siga a abençoando com muita habilidade e genialidade - revelou Thaís.

Thaís comentou sobre o histórico de seu trabalho com o técnico Kleiton Lima, tanto na Seleção Brasileira, quanto pela equipe do Bangu. Ela fez questão de ressaltar que a sua convocação é o reflexo do trabalho que vem sendo bem feito. Ela espera que esta parceria, fora da Seleção, siga dando-a muitos frutos.

- Na primeira vez que o Kleiton me convocou, eu nem sonhava em ser sua atleta fora da Seleção. Ele gostou do meu trabalho, e passei a ser chamada em todas as convocações. Após muito tempo, surgiu a oportunidade de seguir trabalhando com ele e com o Ricardo Navarro, que é um grande treinador de goleiros. Obviamente pensando na qualidade do trabalho que seria feito, aceitei trabalhar com eles no Bangu também. Minha convocação só é reflexo deste trabalho bem feito que está sendo realizado, e espero que ele siga me dando muitos frutos - comentou.

Para esta edição do Mundial Feminino, a Seleção Brasileira chega com uma responsabilidade ainda maior para conquistar o título, já que possui a melhor jogadora do mundo, a atacante Marta, e o tão almejado título nunca veio para o país. Segundo Thaís, esse favoritismo e exigência pelo título já era esperado, mesmo que o apoio necessário na modalidade esteja aquém do desejável faz bastante tempo. Ainda segundo ela, o grupo fará de tudo que estiver ao alcance, para que o título mundial não escape de ser brasileiro pela primeira vez na história.

- Jogar futebol pelo Brasil é sempre sinônimo de favoritismo e exigências, ainda que estejamos a quilômetros do apoio necessário e desejável na modalidade. A cada novo campeonato, as expectativas se renovam, e desta vez não é diferente. Temos um desejo muito grande, e faremos tudo o que está em nossas mãos, para que este título não nos escape desta vez - afirmou.

Thaís revelou como é os bastidores antes de uma partida da Seleção Brasileira. Para ela, um dos momentos mais especiais, e que só vivenciou jogando pelo Brasil, é as orações realizadas antes de entrar em campo para disputar qualquer jogo que seja pelo Brasil.

- Antes de cada jogo ocorrem coisas muito especiais, e que só se vive aqui no Brasil. No caminho para o estádio, vamos sempre tocando um samba e fazendo uma festa. E outra coisa muito especial para mim, são as orações antes de entrar em campo, só vivi isto aqui no Brasil e acredito que é um momento muito especial - revelou a jogadora.

Encerrando a entrevista, a goleira da Seleção Brasileira convocou o torcedor do Brasil à torcer pela Seleção para conquistar o primeiro título Mundial da modalidade.

- Este ano teremos um objetivo muito difícil de alcançar. Jogaremos na casa de nossas maiores adversárias. A cada ano, o nível de todas as equipes está subindo, e se torna um desafio maior conquistar os títulos. Espero poder contar com o apoio de todos, porque as críticas já temos. Acredito que ainda que seja um caminho longo e cheio de obstáculos, juntos, como somente o povo brasileiro sabe fazer, conseguiremos o que mais sonhamos, conto com vocês - concluiu Thaís Picarte.