Fúria começa busca pela história contra a Azzurra

Espanha pode ser a primeira seleção da Europa a conseguir levar três títulos consecutivos

Rodrigo Cerqueira - Enviado especial - 10/06/2012 - 06:04 Gdansk (POL)

A história começou em 2008, na Eurocopa organizada por Áustria e Suíça. Naquela ocasião, com um time em xeque, como era de praxe até aquele momento, com um “reforço” importado – o brasileiro naturalizado espanhol Marcos Senna - , a Espanha surpreendeu e conquistou a competição. Neste domingo, a Fúria começa seu caminho no Grupo C da Eurocopa da Polônia e da Ucrânia, contra a Itália, em Gdansk, em busca da história: se for campeã, se torna a primeira das europeias a conquistar três títulos de peso de forma consecutiva.

Dois anos depois de ter conquistado a Euro, a segunda de sua História, a Espanha chegou à África do Sul credenciada pelo bom futebol, muito por conta da base da equipe ser formada pelo poderoso Barcelona. Aos poucos, foi confirmando seu favoritismo e superando adversários. E conquistou sua primeira Copa do Mundo.

A imprensa espanhola está muito ansiosa com a seleção. Mas os comandados de Del Bosque pedem cautela, e alertam para o perigo do favoritismo, principalmente quando do outro lado está a Itália, quatro vezes campeã do mundo.

– Chegamos bem preparados para iniciar a competição, estamos em um bom momento, mas vamos ver no campo o que vai acontecer – disse o treinador Del Bosque.

E se tem Azzurra em campo é certeza de nunca se sabe o que pode acontecer. Mergulhados numa crise por conta da manipulação de resultados no futebol nacional, os italianos querem o título para o país dar a volta por cima.

– Claro que vivemos uma situação que não nos ajuda. Mas temos que ter calma e experiência – afirmou ontem o goleiro Buffon.

Buffon levou a Copa em 2006 pela Itália (Foto: Rodrigo Cerqueira)

Casillas: ‘Se a Euro fosse em 2011...’
O ambiente da seleção espanhola para a disputa da Eurocopa da Polônia e da Ucrânia foi colocado em xeque por conta dos atritos entre jogadores de Barcelona e Real Madrid – os dois times tiveram uma série de partidas decisivas nos últimos anos, o que acirrou ainda mais a rivalidade entre as equipes.

Reflexo na seleção espanhola, formada, basicamente, pelos craques madrilenos e catalães. Casillas, capitão da Fúria, deixou claro que se a Euro fosse realizada no ano passado...

– No ano passado teria sido um pouco mais complicado, porque as duas equipes estavam em momentos decisivos. Aprendemos com tudo o que aconteceu, temos que tirar lições. Hoje estamos unidos pela Espanha – afirmou o goleiro.

Também questionado sobre o assunto, e sentado ao lado de Casillas, o apoiador Iniesta tratou de deixar claro que o ambiente na Fúria, hoje, é o melhor possível:

– Seríamos burros se ainda pensássemos nisso. Estamos todos aqui pela Espanha, o grupo é muito bom. Temos o mesmo objetivo e vamos jogar pelo país.

Casillas durante a coletiva antes do jogo (Foto: Rodrigo Cerqueira)

Perto da história
Alemanha
Campeã da Eurocopa de 1972, foi campeã do mundo dois anos depois. Mas fracassou na Euro de 80.

França
Sob a batuta de Zidane, foi campeã do mundo, em casa, em 1998. Dois anos depois também conquistou a Euro.

Espanha
A Fúria venceu a Euro de 2008 e a Copa de 2010. É grande favorita para a Euro da Polônia e da Ucrânia.

BATE-BOLA
Iniesta
Volante da Espanha, em entrevista coletiva

Com a possibilidade de entrar na história como única seleção da Europa e conquistar três títulos de ponta consecutivos, a pressão é maior para a Espanha?
A pressão sempre vai existir. Em 2008, tínhamos de ganhar a Euro, pois a seleção não ganhava nada há muito tempo. Agora, depois de uma Euro e uma Copa, temos a pressão para continuar no topo.

Com esse quadro, então, a Espanha já sonha com mais uma final, para ficar cada vez mais perto do terceiro título?
A primeira partida é sempre uma das mais importantes. Mas, de forma alguma, estamos pensando em final. Temos que fazer uma coisa de cada vez. E amanhã será o primeiro jogo na Eurocopa. E será muito difícil para a nossa equipe.

BATE-BOLA
Buffon
Goleiro da Itália, em entrevista coletiva

Por conta da situação do futebol italiano, que passa por mais um escândalo, acredita que a seleção não vai ter o apoio da torcida?
A maioria dos italianos vai estar com a seleção da Itália. E será sempre assim. O futebol em nosso país está em crise, mas temos a oportunidade de mostrar que os italianos podem sentir orgulho da nossa seleção. Sempre!

Balotelli se envolve sempre em polêmica. Isso pode atrapalhar a Itália na Euro?
Balotelli, do ponto de vista do futebol, é um grande talento. É um dos únicos que realmente pode nos ajudar. Fora de campo, também tem apresentado um ótimo comportamento. É jovem, erra como todos, e o que precisa fazer é aprender com seus erros.

Você comentarista: