Cruzeiro e Vasco fazem jogo pragmático e empatam em Varginha

Mineiros abrem o placar, mas não conseguem segurar a vantagem e seguem sem vencer

LANCEPRESS! - 16/09/2012 - 17:56 Varginha (MG)

Cruzeiro x Vasco (Foto: Célio Messias)

Cruzeiro e Vasco fizeram um jogo frio neste domingo e empataram em 1 a 1, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro, no estádio Dilzon Melo, em Varginha (MG). Os gols foram marcados no primeiro tempo. Renato Silva, contra, abriu o placar para os donos da casa, enquanto Nilton igualou para os cariocas. Com isso, a Raposa continua ocupando a oitava colocação no Brasileirão com 35 pontos. Já o Cruz-Maltino segue em quarto, com 43. O time celeste volta a campo no próximo domingo contra o São Paulo, às 16h, no Morumbi. O time da Colina vai a Campinas enfrentar a Ponte Preta, às 16h, no Moisés Lucarelli.

PRIMEIRO TEMPO FRACO E EMPATADO

Buscando a reabilitação no campeonato, o Cruzeiro entrou em campo pressionado devido aos maus resultados obtidos nas últimas rodadas. Com o desfalque do Borges, Celso Roth escalou Wellinton Paulista ao lado de Wallyson no ataque. Outra novidade foi a escalação de Thiago Carvalho na zaga no lugar de Rafael Donato.

Os gols doseu clube chegam pelo celular em tempo real!

Na equipe carioca, em que estreava o técnico Marcelo Oliveira, a novidade ficou por conta do retorno de Renato Silva, que não vinha atuando por problemas em sua documentação. Sem Alecsandro, Tenório e Eder Luis foram escalados no ataque.

Os mineiros começaram atacando e logo contaram com a sorte para abrir o placar. Após ótima jogada de Everton pela esquerda e o lateral cruzou pelo alto. Renato Silva tentou cortar, mas mandou a bola para dentro da própria meta. Cruzeiro 1 a 0.

Os mandantes continuaram no ataque e sem dar chances aos cariocas. Aos 8, em uma grande jogada de Wellington Paulista, que cruzou da esquerda, Wallyson cabeceou para defesa difícil de Fernando Prass.

Em jogo equilibrado Cruzeiro e Vasco empatam

A partir daí, o jogou ficou feio e nada de bom passou a ser produzido. Com Renato Silva sem ritmo de jogo, o Cruzeiro até levava alguma vantagem contra a defesa vascaína, mas nada que assustasse Fernando Prass.

Aos 28, a história começou a mudar: Juninho cobrou falta da direita, Fábio rebateu mal nos pés de Nilton, sem dificuldades o volante empurrou para o gol. 1 a 1.

O Cruzeiro se assustou com o gol de empate e partiu para o ataque. Wellinton Paulista, aos 33, recebeu belo passe na área, mas ao invés de fazer o gol, ele se jogou  e levou o cartão amarelo. Nos minutos finais do primeiro tempo, as equipes alternaram-se com alumas boas jogadas ofensivas. A melhor delas foi do time visitante. Tenório recebeu cruzamento de Nilton e cabeceou bonito e Fábio fez ótima defesa. E com o Vasco um pouco melhor os times foram para os vestiário com o placar empatado.

SEGUNDO TEMPO: PRAGMATISMO E POUCO FUTEBOL

O Vasco voltou melhor que os donos da casa no segundo tempo. Aos dois minutos, Tenório recebeu livre na área após Eder Luis desviar de cabeça. O equatoriano driblou Fábio e chutou torto, para fora. Aos oito, novamente o equatoriano deixou a torcida celeste apreensiva. Numa confusão na área, ele recebeu a bola dos pés de Tinga, mas o árbitro anulou, pois o atacante voltava de posição de impedimento.

Os cariocas continuaram buscando a virada. Aos 14, Carlos Alberto teve boa chance, mas chutou para fora. Na sequência, Wellington Paulista recebeu cruzamento da direita e cabeceou sozinho para linda defesa de Prass. Marcelo Oliveira tirou Tenório lesionado e, logo em seguida, Carlos Alberto.

A partir dos 20 minutos as equipes caíram de rendimento. O Vasco continuou um pouco melhor. Mas nada que empolgasse o seu torcedor. O técnico mineiro, Celso Roth até que tentou fazer algumas mexidas, mas não obteve êxito.

Aos 34, o Vasco teve ótima chance de fazer o segundo. Juninho cobrou escanteio e Dedé cabeceou livre, mas a bola saiu pela linha de fundo. O jogo seguiu com muita correira e pouca técnica. Os dois times ainda criaram uma chance cada um, mas o não conseguiram o gol. Com um futebol pragmático o empate acabou sendo o melhor e mais justo resultado.

FICHA TÉCNICA:
CRUZEIRO 1 X 1 VASCO
 
Estádio: Dilzon Melo, Varginha (MG)
Data/hora: 16/9/2012 - 16h (de Brasília)
Renda e público:
R$ 265.000,00 e 9.753 pagantes
Árbitro:
André Luiz de Freitas Castro (GO)
Auxiliares: Alessandro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Bruno Boschilia (PR)
Gols: Renato Silva (contra), 3' 1'º/T, (1 a 0), Nilton, 27' 1º/T (1 a 1)

Cartões amarelos: Wellington Paulista, Leandro Guerreiro, Élber, Everton (CRU); Renato Silva, Nilton (VAS)

CRUZEIRO: Fábio, Ceará (Lucas Silva, intervalo), Mateus, Thiago Carvalho e Everton; Leandro Guerreiro, Charles (Souza, 32' 2º/T), Tinga e Montillo;  Wellington Paulista e Wallyson (Élber, 23' 2º/T). Técnico: Celso Roth.

VASCO: Fernando Prass, Jonas, Dedé, Renato Silva e William Matheus; Nilton, Wendel, Juninho e Carlos Alberto (Jhon Cley, 16' 2º/T), Eder Luis e Tenório (Romário, 13' 2º/T) . Técnico: Marcelo Oliveira.

Você comentarista: