Criciúma assina termo para construção de CT em até um ano

Clube catarinense receberá do governo mais de três milhões de reais para construção de um Centro de Treinamento de Atletas Não Profissionais

Craque do Futuro - 20/11/2012 - 15:17 Criciúma (SC)

Projeto CT

A semana do Criciúma continua com boas notícias. Após a confirmação do acesso no sábado, o presidente do clube, Antenor Angeloni, assinou um Termo de Compromisso para a primeira etapa do Projeto de Construção do Centro de Treinamento de Atletas Não Profissionais pela Lei de Incentivo do Ministério do Esporte. O projeto está orçado em R$ 3.764.576 e tem prazo máximo de 12 meses para ficar pronto.

A estrutura contará com dois blocos para servir de alojamento aos atletas e vestiários. No local ainda haverá refeitório, cozinha, área de armazenagem de alimentos e materiais de serviço. Além de uma área para medicina esportiva, fisioterapia e administração do complexo.  A capacidade será para 140 atletas não-profissionais, entre infantil e juvenil, que não residem na cidade.

Para Angeloni, o lucro do clube deverá ser feito com a venda de atletas da base.

- O projeto no Centro de Treinamento será a sustentação do Criciúma. Temos que formar os garotos e depois vender. Fazia tempo que estávamos atrás dessa liberação do Governo e, enfim, conseguimos - explicou o presidente.

A segunda etapa do projeto de construção do CT está em fase de captação já aprovada pelo Ministério do Esporte. Qualquer pessoa física ou jurídica pode colaborar através da doação de parte do imposto de renda com base no lucro real limitado a 6% para pessoa física e 1% para pessoa jurídica.

O coordenador de projetos do clube, Lucas Braz diz que o torcedor também pode ajudar para o sonho de um CT de qualidade virar realidade.

- Precisamos da ajuda do torcedor para tornar esse sonho realidade. É um projeto grandioso e que ajudará muito para o futuro do clube.

Também proprietário de uma rede de supermercados em Santa Catarina, Angeloni diz que não quer tirar mais dinheiro do próprio bolso para novos projetos.

- Nós vamos ter que buscar recursos. Chega do Angeloni pagar. No governo tem recurso de tudo quanto é lado. O Criciúma tem negativo de tudo quanto é imposto, então não deve nada para ninguém. É só fazer projeto e trabalhar para buscar – finalizou.

Você comentarista: