Contra a Ponte Preta, goleiro Julio Cesar já esteve por cima e por baixo da ponte

Goleiro volta contra a Macaca, mesmo adversário do seu 1º momento de felicidade na equipe profissional e do pior deles

Renato Rodrigues e Rodrigo Vessoni - 17/06/2012 - 06:08 São Paulo (SP)

Treino do Corinthians - Julio Cesar (Foto: Ale Cabral)

O goleiro Julio Cesar volta a ser titular do Corinthians neste domingo à noite no Moisés Lucarelli. Um momento que será especial para o camisa 1, que não atuou nos últimos nove jogos da equipe de Tite.

E será especial não apenas pelo fato de voltar a vestir a camisa do Timão, mas também pelo adversário, que faz parte de momentos importantes de sua trajetória, tanto na felicidade quanto na tristeza.

Foi contra a mesma Ponte Preta que Julio Cesar virou notícia pela primeira vez depois de ascender à equipe profissional. Então reserva de Felipe, foi o escolhido por Mano Menezes para iniciar o jogo válido pela 7 rodada da Série B, em 2008.

Apesar de a vitória não ter vindo, o jovem goleiro pegou um pênalti, garantiu o empate, saiu como heroi e virou notícia, sendo personagem dos jornais e levado a programas esportivos de televisão e rádio, algo que não fazia parte do seu cotidiano.

Com a saída de Felipe para o futebol português e as más atuações de Rafael Santos, que tinha a preferência de Mano na ocasião, Julio Cesar virou titular da equipe. Partidas brilhantes e amor demonstrado ao Timão, sua paixão de infância, o transformaram quase em unanimidade.

Nesse mesmo período, porém, o arqueiro falhou em dois momentos decisivos, contra Goiás (última rodada do Brasileirão-10) e Santos (decisão do Paulistão-11). E aí, pela frente, veio mais uma vez a Ponte Preta...

No último dia 22 de abril, o time de Campinas foi ao Pacaembu como azarão para disputar as quartas de final do Paulistão, em jogo único. No primeiro tempo, Julio Cesar deixou uma despretensiosa bola de William Magrão passar embaixo de seu corpo. No segundo, falha na saída de bola e no abafa a Rodrigo Pimpão. Ponte Preta 3, Corinthians 2. Aí então...

O histórico de falhas nos momentos decisivos, somado às falhas diante da Fiel, resultaram no término da paciência da torcida. Sabedor de que a manutenção de Julio deixaria um clima pesado nos dois confrontos com o Emelec (ECU) pela Libertadores, sobretudo para o jogo do Pacaembu, na volta, Tite optou por Cássio, que assumiu a posição de titular e não decepcionou.

Julio Cesar x Ponte Preta na noite deste domingo em Campinas. Como será?

JULIO CESAR POR CIMA DA PONTE:

21/6/08 – Série B
Após vencer as seis primeiras partidas, a equipe de Mano foi a Campinas encarar a Ponte Preta e não emendou o sétimo triunfo. Um resultado que só não foi pior porque Julio Cesar agarrou o pênalti cobrado pelo atacante Luís Ricardo, atualmente na Portuguesa. O jogo acabou 1 a 1.

Para o prata da casa, foi seu 1 grande momento desde que subiu para os profissionais. Após a partida, Julio Cesar virou notícia, sendo capa dos jornais e sendo chamado para entrevistas nos programas de rádio e TV.

Na ocasião, Julio Cesar substituia o titular Felipe, que foi afastado pela comissão técnica por falta de empenho – goleiro, hoje no Flamengo, foi apenas um dos jogadores que não atuaram. Fabinho e William, suspensos, e o lateral Alessandro, vetado pelo DM, também não jogaram no dia.

JULIO CESAR EMBAIXO DA PONTE:

22/4/12 – Paulistão
Se um confronto com a Ponte marcou o 1 grande momento de felicidade e exposição na mídia de Julio Cesar, uma outra partida contra a Macaca ficará marcada na carreira do camisa 1 do Timão de forma negativa. E bem negativa. O duelo que valeu vaga na semifinal do Paulistão deste ano foi seu último como titular, status esse que ele voltará a ter hoje à noite, com o reservas.

Julio Cesar perdeu a vaga de titular por falhas em dois dos três gols da Ponte na derrota do Timão, por 3 a 2, no Pacaembu. No primeiro lance, bola passou por baixo do seu braço. Chute do volante William Magrão foi de longe e despretensioso. No segundo, além de ter batido o tiro de meta errado, ainda se precipitou, saiu errado para abafar Rodrigo Pimpão e viu mais uma bola no fundo da rede. Torcida chiou e Tite agiu.

Você comentarista: