Para atrair Fiel no Caminito, são-paulinos são ironizados

Bem-humorados, promotores de restaurantes cantam músicas e exaltam apelidos dos rivais corintianos no bairro de La Boca

Rodrigo Vessoni - 26/06/2012 - 09:04 Enviado especial a Buenos Aires (ARG)

Promotores que trabalham para restaurantes no Caminito, em La Boca, reduto do rival corintiano na final da Libertadores. Carinho pelo Timão para atrair freguesia (crédito: Rodrigo Vessoni)

A rivalidade entre o Corinthians e os outros três grandes paulistas chegou à Argentina e virou arma dos donos de restaurantes do Caminito, em La Boca, reduto do Boca Juniors na cidade de Buenos Aires.

A estratégia é a seguinte: jovens argentinos, bem-humorados, abordam brasileiros nas ruas e questionam sobre qual a equipe do coração. Ao ouvirem o nome "Corinthians", inicia-se então um borbadeio de brincadeiras contra Palmeiras, Santos e, principalmente, São Paulo. Músicas e apelidos pejorativos são entoados sem parar, para delírio do torcedor que, quase sempre, sente-se prestigiado, satisfeito, contente e aceita sentar-se à mesa para almoçar ou jantar.

Argentinos mostram sintonia com o Timão e provocam rivais

Às vésperas da decisão da Copa Libertadores contra o Boca Juniores, que aumentará o número de alvinegros nos arredores do estádio Bombonera, os jovens parecem ainda mais eufóricos em provocar os rivais para deixar os corintianos satisfeitos.

- É uma maneira de conhecer as pessoas, é o nosso trabalho. Ficamos felizes com a visita de tantos brasileiros, os corintianos são maioria e isso é muito bom - afirmou um dos promotores.

- Será uma linda final. Eu quero Boca campeão, é meu time do coração, mas não ficarei totalmente chateado por saber que o título ficaria com o Corinthians em caso de não dar certo. Se fossem os outros três, aí sim eu ficaria nervoso...- completou.

O promotor contou que, certa vez, um corintiano almoçava no restaurante com sua esposa e, ao ver que em outra mesa estavam sentadas oito meninas, não pensou duas vezes em deixá-lo feliz. Foi até a mesa das garotas e avisou ao torcedor do Timão: "Olha aqui, olha quantas meninas aqui. As meninas torcem para o São Paulo".

- O cara ficou feliz demais com a brincadeira, foi divertido, até as meninas gostaram - contou o jovem argentino, em bate-papo com a reportagem do LANCENET!.

Apesar de a provocação ter objetivo de levar mais frequentadores ao restaurante e de ser uma maneira de abordagem aos brasileiros, os jovens demonstram carinho pelo

Corinthians. E bastante conhecimento do que se passa com o clube e a equipe. Um deles, que nasceu no Peru, fez questão de lembrar do camisa 14 do Timão.

- Ramirez vai sair do Corinthians? Ele fez aquele gol contra o Ceará. Se não fosse aquele gol, não tinha sido campeão brasileiro - afirmou o peruano, lembrando do seu compatriota.

Em tempo: o restaurante onde trabalham os jovens provocadores faz questão de fazer todos os brasileiros se sentirem bem. Camisas de vários clubes do nosso país estão espalhadas pelas paredes. A do Corinthians, como não poderia ser diferente, está em um lugar de destaque, perto da entrada.

Você comentarista: