Felipão 'estreia' no Paulistão já cobrado por resultados

Time segue com 'vícios' dos anos anteriores e técnico precisa de resultados no último ano de contrato com o Palmeiras

Fabricio Crepladi
Thiago Salata
- 01/02/2012 - 07:02 São Paulo (SP)

Felipão - Palmeiras (Foto: Alê Cabral)

Luiz Felipe Scolari “estreia” para valer em 2012, nesta quarta-feira, às 22h, contra o Mogi Mirim, com transmissão em tempo real pelo LANCENET!. Ele volta ao banco, após suspensão de três jogos pelo TJD-SP, forte por enfraquecer o vice Roberto Frizzo em queda de braço na Academia, mas também mais cobrado por bons resultados.

Felipão já ouve dos insatisfeitos no Palestra Itália que o time começou 2012 com os mesmos “vícios” de 2011. A equipe segue com dificuldades de criação, no imutável esquema 4-2-3-1, dependente dos cruzamentos de Marcos Assunção e, após três jogos, tem dois empates em 1 a 1: sinais da “empatite” que marcou o time nos últimos Brasileiros.

O “calado” Felipão deu apenas uma entrevista coletiva em 2012. Minou o poder do desafeto Frizzo, que perdeu prestígio e segue ameaçado no comando do futebol alviverde.

Arnaldo Tirone está fechado com o treinador. Mas nos bastidores também entende que a direção atendeu, dentro do possível, pedidos do comandante: Barcos, Daniel Carvalho, Román e Juninho eram de sua lista.

Ainda é cedo. O técnico não conseguiu usar todos os reforços. Daniel só estreou como titular no domingo e ainda não chegou à forma ideal.

Barcos e Román ainda não apresentam condições de jogo. Só Juninho joga desde o início da temporada.

Nos últimos dias, Felipão ficou irritado com notícias, inclusive do LANCENET!, de que a pressão sobre Frizzo o fortaleceu. É fato que ele “não se dá” com o vice. A alegação oficial, porém, é de que Scolari está alheio a atritos políticos.

Mas Felipão não deixou de rebater cutucadas de conselheiros, dizendo que a diretoria pode demiti-lo a hora que quiser, desde que pague a multa rescisória, hoje em torno de R$ 2 milhões.

Irritado ou não, o treinador é cobrado, também por torcedores, a responder com resultados. Técnico há mais tempo empregado por mesmo umclube na Série A (desde julho de 2010), ele não conquistou títulos e nem levou o time a uma Copa Libertadores.

Em um ano e meio, foram dois Brasileiros, duas Sul-Americanas, um Paulista e uma Copa do Brasil sem conquistas.

O começo da primeira fase do Estadual é visto ainda como uma continuação da pré-temporada. Felipão espera já ter Barcos, principal reforço de 2012, no próximo domingo.

O contrato de Scolari termina no fim do ano. Ele não pensa em abandonar o barco antes disso. Mas está ciente de que a cobrança, sempre grande, será maior a partir desta quarta-feira.

Assunção ‘dependência’

A principal arma ofensiva do Palmeiras neste início de ano está sendo a mesma – e praticamente única – do ano passado: as bolas paradas de Marcos Assunção. Dos quatro gols que o time fez, dois saíram após escanteios dele. Em 2011, ele fez 11 gols, todos dessa forma, além de 15 assistências. Em 2010, em meio ano no clube, marcou dez vezes e deu outros cinco passes que resultaram em gol.

Empatite’

Após três rodadas, time repetiu o placar (1 a 1) contra Portuguesa e Catanduvense.
E só não foi igual contra o Bragantino porque Maikon Leite salvou no fim. No BR-11, Verdão foi o time que mais empatou: 17 vezes (12 por 1 a 1). No BR-10, foi um dos que mais empatou: 14 vezes.

Marca histórica

Felipão está perto de alcançar uma marca histórica no Verdão. Com 358 jogos, ele está a dez partidas de se tornar o segundo técnico que mais vezes dirigiu a equipe, passando Vanderlei Luxemburgo, hoje no Flamengo, que comandou o Alviverde em 367 duelos. Sem nenhum imprevisto, ele igualará a marca contra o São Caetano, dia 4 de março. Ao todo, Scolari tem 171 vitórias, 100 empates e 87 derrotas. O técnico que mais comandou o time é Osvaldo Brandão, com 580 confrontos.

Reforços para 2012

Artur
Chegou na última semana e ainda não foi apresentado. Será reserva de Cicinho na lateral direita.

Barcos
Contratado como esperança de gols, com documentação pronta pode estrear neste domingo.

Daniel Carvalho
Estreou contra a Portuguesa e já foi titular na meia no jogo do último domingo.

Juninho
Foi o primeiro a chegar e assumiu a lateral esquerda desde o amistoso contra o Ajax (HOL).

Román
O zagueiro também resolve problemas de documentação, mas não deve ser titular nos primeiros jogos.

Você comentarista: