Bósnia Herzegovina vê como possivel sonho de estar na Copa de 2014

Comandada dentro de campo por Dzeko, a seleção quer aproveitar sua melhor geração de jogadores. Outras zebras também poderão estar na Copa de 2014

LANCEPRESS! - 11/10/2012 - 08:00 Rio de Janeiro (RJ)

Dzeko - Liechtenstein x Bósnia - Eliminatórias Europeias da Copa do Mundo (Foto: Fabrice Coffrini/AFP)

Melhor ataque nas duas rodadas iniciais das Eliminatórias Europeias e com uma geração talentosa, a seleção da Bósnia Herzegovina vislumbra de forma real a possibilidade de se classificar pela primeira vez para uma Copa do Mundo. Algo que quase ocorreu em 2010, quando a seleção perdeu a repescagem para Portugal.

O sonho ficará um pouco mais palpável caso a equipe do atacante Dzeko vença a Grécia, nesta sexta-feira, em Pireus. Gregos e bósnios estão com seis pontos no Grupo G, e já apontam como favoritos na disputa por uma vaga no Mundial do Brasil.

– Temos qualidade suficiente para terminarmos em primeiro neste grupo, mas nos espera um jogo muito complicado em Pireus. Se alcançarmos um bom resultado, nossas chances de classificação aumentam consideravelmente – acredita o técnico da Bósnia, Safet Susic.

Seleção surgida há 16 anos, durante o processo de desintegração da antiga Iugoslávia, a Bósnia tem neste momento sua melhor geração. Dzeko, que é um dos principais jogadores do Manchester City, é o maior artilheiro da curta História da seleção com 25 gols. O outro atacante titular é Ibisevic, do Stuttgart.

Nos dois jogos disputados pelas Eliminatórias, goleadas de 8 a 1 sobre Liechtenstein e 4 a 1 sobre a Letônia, a dupla balançou as redes sete vezes. Com cada jogador tendo marcado um hat-trick.

Dzeko e o meia Misimovic são os artilheiros das Eliminatórias Europeias até o momento com quatro gols cada um. Jogador do Dinamo de Moscou, Misimovic também é o atleta que mais vezes foi convocado para a seleção da Bósnia com 69 aparições.

Outro grande nome da seleção é o meia Pjanic, que atua no futebol italiano pela Roma.

Grécia é pedra no sapato

Os duelos contra a Grécia não trazem boas lembranças para os bósnios. Os gregos venceram quatro dos cinco jogos disputados entre as duas seleções, o outro terminou empatado.

– A Grécia é um adversário perigoso para nós. Mas se queremos estar no Brasil em 2014 temos de vencê-los – afirmou Misimovic.

Entre todos os adversários do Grupo G, a Grécia é a única seleção mais bem colocada do que a Bósnia. Os demais são Eslováquia, Lituânia, Letônia e Liechtenstein.

Curiosidades sobre a seleção bósnia

Início
A Federação Bósnia foi fundada em 1996, um ano depois do fim da guerra civil para a independência em relação à Iugoslávia. O conflito durou três anos e devastou a Bósnia.

Reconhecimento
Mesmo filiada à Fifa desde 1996, a Federação Bósnia só foi reconhecida pela Uefa em 1998.  

Decepções
A Bósnia perdeu a vaga na Euro-2004 ao empatar em Sarajevo em 1 a 1 com a Dinamarca. Na Euro-2008 e na Copa do Mundo de 2010, a vaga foi perdida nas repescagens para Portugal.

Babas possuem caminho aberto

Além de Bósnia e Grécia, que deverão monopolizar a disputa no Grupo G das Eliminatórias Europeias, outras seleções menos cotadas também possuem grandes chances de vir para o Brasil na Copa do Mundo de 2014.

O Grupo E é outra prova disto, com a Suíça se destacando sobre Islândia, Albânia, Chipre, Noruega e Eslovênia. Embora envolvendo seleções mais tradicionais, a briga pela vaga no Grupo A não empolga com Sérvia, Bélgica, Croácia, Escócia, País de Gales e Macedônia.

Nas Eliminatórias Asiáticas, a surpresa pode ser a classificação da Jordânia. A seleção é a segunda colocada no Grupo B, e enfrenta o lanterna Omã na próxima terça-feira. Se vencer e houver empate entre Iraque e Austrália os jordanianos abrirão quatro pontos de vantagem. Isso sem contar a possibilidade da Venezuela abocanhar uma vaga na América do Sul.  

Você comentarista: