No hóquei, Londres inova com grama azul e ganha elogios

Jogadores aprovaram a mudança, que aumenta o contraste entre a bola e o campo. Cores são utilizadas para caracterizar a Olimpíada londrina

Do enviado especial Fábio Aleixo - 30/07/2012 - 16:08 Londres (ING)

Campo de hóquei na grama de Londres (Foto: INDRANIL MUKHERJEE/AFP)

Sempre que se pensa em grama a cor verde é a primeira que vem à cabeça. Mas para o torneio de hóquei, o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Londres (Locog) decidiu inovar e construiu um campo com grama azul e as laterais rosa. As cores são as utilizadas para caracterizar a Olimpíada londrina. Esta é a primeira vez em um evento internacional que um piso azul é utilizado.

Segundo os organizadores, assim fica mais fácil para os torcedores visualizarem a bola, que é amarela. De acordo com eles, o contraste é maior do que o existente no piso verde.

No evento-teste realizado em maio, alguns jogadores se queixaram de que o piso estava muito escorregadio e com uma velocidade acima do normal, gerando diversos questionamentos sobre a inovação.

Para a Olimpíada, os problemas foram resolvidos e as críticas deram lugar a elogios.

– Quando você está jogando, acaba não fazendo diferença alguma o piso ser azul ou verde. Eu gostei bastante desta inovação. Na África do Sul, temos apenas um campo azul, mas nunca havíamos jogado lá. A única vez que tivemos contato foi nos amistosos que fizemos na semana passada – afirmou o sul-africano Wade Paton após a derrota da sua seleção para a Austrália por 6 a 0 na manhã desta segunda.

Para o australiano Mark Knowles, esta inovação pode fazer com que o esporte seja bastante falado durante a Olimpíada e ganhe em popularidade ao redor do planeta. Hoje, quem dá mais importância à modalidade são os países que foram ex-colônias britânicas, com algumas raras exceções, como a Argentina e a Holanda.

– É bom saber que as pessoas estão falando sobre isso e o campo está chamando atenção. Acho que ficou interessante para os torcedores que estão vindo aqui assistir – afirmou.

Inovações nem sempre são bem aceitas no esporte. Neste ano, o Masters 1.000 de Madri (ESP) de tênis adotou o saibro azul e os organizadores sofreram muitas críticas dos jogadores. A Associação dos Tenistas Profissionais (ATP) também reprovou a mudança e no ano que vem o torneio voltará a ser jogado no saibro convencional.

Você comentarista: