Wimbledon começa com briga acirrada pelo topo do ranking

Djokivic, Nadal e Federer podem terminar o torneio como número 1 do mundo

LANCEPRESS! - 25/06/2012 - 00:00 São Paulo (SP)

O grande atrativo da chave masculina do Grand Slam de Wimbledon, que começa hoje, é a disputa pelo topo do ranking mundial. Rafael Nadal (2º) e Roger Federer (3º) têm a chance de desbancar Novak Djokovic do posto que ocupa desde julho de 2011.

Entre os três, Djokovic é quem tem a tarefa mais simples para sair do torneio no topo da lista. Para isso, basta chegar à decisão.

Seu primeiro adversário no torneio é o espanhol Juan Carlos Ferrero (38º), nesta segunda-feira, às 9h (de Brasília).

Federer só retomará a liderança do ranking se eliminar o sérvio na semifinal e ainda levar a taça.

O suíço também estreia nesta segunda. Por volta das 11h30, enfrenta o espanhol Albert Ramos (43º).

Caso conquiste o título, Federer se igualará ao americano Pete Sampras como o maior vencedor de Wimbledon na era Aberta (iniciada em 1968), com seis conquistas.

Em situação mais complicada está Nadal, vice-campeão no ano passado. Ele só será o número 1 do mundo se conquistar a taça e Djokovic não passar das quartas de final.

O espanhol ainda corre o risco de perder a vice-liderança. Isso acontecerá se não alcançar a decisão.

Diferentemente dos rivais, Nadal só estreia na terça-feira no Grand Slam. Seu adversário será o brasileiro Thomaz Bellucci (80º do ranking).

Sharapova tenta pôr fim à escrita

Líder do ranking mundial, Maria Sharapova tentará ser a primeira mulher desde 2002 a conquistar na mesma temporada os títulos de Roland Garros e Wimbledon. A última que conseguiu este feito foi a americana Serena Williams.

– Vencer estes dois torneios na sequência é o que de mais difícil há. Por mais que você queira celebrar e desfrutar o título de Roland Garros, você chega aqui e é um novo jogo – disse Sharapova, que levantou a taça de Roland Garros há duas semanas.

Sua estreia no torneio será nesta segunda, por volta das 11h30 (de Brasília), contra a australiana Anastasia Rodionova (133ª).

No ano passado, Sharapova ficou com o vice-campeonato em Wimbledon ao ser derrotada na decisão pela tcheca Petra Kvitova. Assim, precisa repetir a boa campanha para seguir na ponta do ranking.

Você comentarista: