Bolt deixa modéstia de lado: 'Agora sou uma lenda, o maior atleta vivo'

Bicampeão olímpico dos 100m e dos 200m, jamaicano cita Michael Johnson como fonte de inspiração para fazer história no Estádio Olímpico de Londres

LANCEPRESS! - 09/08/2012 - 19:22 Londres (ING)

Bolt (Foto: Franck Fife/AFP)

Bicampeão olímpico dos 100m e 200m. O homem mais rápido do mundo, capaz de fazer o mundo segurar a respiração durante os poucos segundos em que ele 'voa' nas pistas de atletismo. Usain Bolt tornou-se, nesta quinta-feira, em Londres, uma lenda do esporte. Uma lenda que busca inspiração em outro atleta inesquecível da história do atletismo.

Após vencer os 200m rasos no Estádio Olímpico de Londres, o raio jamaicano não escondeu sua admiração pelo ex-corredor Michael Johnson. O americano detinha o recorde dos 200m rasos antes de Bolt 'decolar' em Pequim-2008.

- Foi para isso que eu vim. Agora sou uma lenda, e também o maior atleta vivo. Estou honrado de estar na mesma categoria de Michael Johnson. Sempre o admirei, cresci vendo ele quebrar recordes mundiais. Ele é um grande atleta - elogiou.

O caminho de Bolt até a condição de legenda esportiva em Londres não foi fácil. Com um incômodo no tendão da perna direita, o jamaicano chegou a ter seu favoritismo colocado em xeque pelo compatriota Yohan Blake, que o superou nas seletivas jamaicanas de atletismo.

Alheio à desconfiança, Bolt se preparou bem e fez o raio cair duas vezes no mesmo lugar. De novo.

- Foi difícil para mim, foi difícil. Me dediquei muito ao trabalho. Eu sabia o que a Olimpíada de Londres significava e estou orgulhoso de mim mesmo. Fiz o que eu queria. Vim de uma temporada dura e fiz o que tinha de fazer - desabafou Bolt.

Você comentarista: