Gobbi minimiza pressão da Liberta: ‘É só mais um título’

Pressão que a torcida do Boca exerce na Bombonera não é maior do que a que vem do próprio Parque São Jorge

Maurício Oliveira - 26/06/2012 - 11:25 Enviado especial a Buenos Aires (ARG)

Mário Gobbi - Corinthians (Foto: Alê Cabral)

A pressão que a torcida do Boca Juniors exerce na temida Bombonera não é maior do que a que vem do próprio Parque São Jorge. Esta, pelo menos, é a opinião do presidente do Corinthians, Mário Gobbi Filho.

Eleito em fevereiro deste ano, ele pode conquistar a primeira Libertadores da história do Timão, com apenas cinco meses na presidência – foi apoiado por Andrés Sanchez, que presidiu o clube de 2007 a 2011.

– Nós estamos focados na decisão, no trabalho que estamos fazendo. Sabemos que o Boca tem um grande time, que já venceu seis vezes a Libertadores e que estamos diante de um gigante. Mas vamos trabalhar para errar menos e sair com a vitória – afirmou, antes de ser questionado sobre a pressão que a equipe sofrerá na noite desta quarta-feira, no estádio do clube argentino.

Gobbi fala sobre pressão, enaltece o Boca e não garante o título


– Tem mais pressão dentro do Corinthians do que na Bombonera.

O discurso do presidente, como era o do seu antecessor nas Libertadores de 2010 e 2011, também tenta minimizar a importância desse título. Como se o clube não fosse obcecado pelo título da Libertadores.

– Não é o título que falta, é um título que não temos, apenas isso. E é difícil dizer se é o grande jogo dos últimos tempos. O Corinthians tem tido ao longo dos seus cem anos, jogos históricos e memoráveis. É um jogo apetitoso porque trata-se de uma final de campeonato que não ganhamos ainda, isso aguça mais a vontade... – afirmou o presidente, em Buenos Aires, onde a delegação corintiana está desde a última segunda-feira.

Para Gobbi, a maior qualidade do Timão está na sua campanha nesta Libertadores. Foram sete vitórias e cinco empates até a final. E a equipe sofreu apenas três gols – ou um a cada quatro partidas.

– A campanha que o time fez é uma qualidade. Está invicto ainda! Só que cada jogo é uma história e a gente sabe que ninguém vai ser campeão pela campanha. Vamos enfrentar um dos times que mais venceram a Libertadores. Vamos jogar e batalhar porque temos time.

Você comentarista: