Luigi não crê em Ganso atuando pelo Internacional

Presidente colorado se diz ciente do 'contexto das informações' que em envolvem uma possível ida do jogador para o clube

LANCEPRESS! - 16/07/2012 - 11:30 Porto Alegre (RS)

Ganso - Santos (Foto: Ivan Storti)

A possibilidade de o Santos vender os 45% dos direitos econômicos que possui de Ganso para o Grupo Sonda, o que poderia fazer com que o apoiador atuasse pelo Internacional, não é vista como real no clube gaúcho, segundo o presidente Giovanni Luigi. O Inter segue adotando a cautela sobre o "assunto" Ganso.

Para o mandatário colorado, que garante estar ciente do "contexto das informações", o fato de o empresário Delcir Sonda ser torcedor do Internacional foi decisivo para que Ganso tivesse o seu nome especulado em Porto Alegre. O Santos garante que ele não tem mais o interesse em seguir no clube, apesar de o jogador ter tido o contrário.

E MAIS:
> Internacional confirma a contratação do zagueiro Juan
> Empate com o Santos não satisfaz Dorival Júnior
> Muito elogiada, garotada do Inter é vista como opção
> Inter admite vender Oscar por proposta irrecusável

- No meu entender é uma possibilidade bastante remota. Eu não acredito nessa negociação. O Sonda é um colorado fanático que foi morar em São Paulo há 30 anos e que se entusiasma com as questões do Inter e acabou falando nessa possibilidade em um entrevista. Eu, que tenho o contexto todo das informações, vejo como muito difícil a chance de o Ganso vir para o Internacional - disse o mandatário do Inter em entrevista à Rádio Gaúcha.

Ainda de acordo com Luigi, caso o colorado Delcir Sonda usasse o Internacional como ponte para uma futura transferência do apoiador, o clube teria dois "ganhos" com a chegada de Ganso: um esportivo e um financeiro, uma vez que o Inter teria direito a um determinado percentual em uma futura negociação do jogador.

- Faz uma semana que eu não falo com o Delcir Sonda. Hoje, a informação é que o jogador (Ganso) está insatisfeito e o Sonda estava pensando, caso o Santos aceitasse vender a sua parte, ou de fazer um negócio para o exterior, o que é uma possibilidade remota neste momento, ou colocá-lo no Inter por um tempo para ele ter uma vitrine e lá no futuro ser negociado. Ele (Ganso) daria um ganho esportivo e lá na frente um ganho financeiro para o Internacional - destacou Luigi, antes de deixar claro: o clube teria de arcar apenas com os salários do jogador.

- Ficaria sem custos (para o Inter) dentro dessa ideia - concluiu.

 

Você comentarista: