Dunga faz balanço positivo de início e espera já ver 'seu dedo' no Inter

Técnico disse que não pode cobrar vitória em jogo-treino deste sábado, mas no mínimo quer que atletas tentem o que foi trabalhado durante pré-temporada colorada

LANCEPRESS! - 19/01/2013 - 08:10 Porto Alegre (RS)

Dunga recebe carinho da torcida do Inter (Foto: Alexandre Lops/Inter)

Na manhã deste sábado, o torcedor que quiser acordar cedo poderá pela primeira vez ter uma ideia do que o Internacional comandado por Dunga é dentro de campo. Às 10h, os gaúchos farão um jogo-treino contra o Flamengo de São Valentim, em Gramado. O técnico espera ver sua mão em algumas situações que já foram trabalhadas na pré-temporada. Sua avaliação é positiva deste início de trabalho.

Longe quase 3 anos da função, Dunga pode ter o gostinho de novamente estar na companhia dos jogadores e de uma comissão técnica a partir do dia 3 de janeiro. Foram inúmeros turnos de trabalho e participações em treinamentos. A sua expectativa é poder observar suas orientações em prática no campo de jogo.

E MAIS
> Dunga exalta D'Alessandro e Dátolo

- Acho que independente de resultado, lógico que temos que ganhar sempre, algumas coisas que nós treinamos e conversamos têm que sair. Mesmo que a execução não seja perfeita, ao menos tem que se tentar fazer aquilo que foi planejado e treinado. Esperamos que isso aconteça - comentou o treinador colorado.

O Internacional terá mais uma semana de treinamentos. Mesmo com a estreia no Gauchão, que acontece neste sábado, às 17h, contra o Passo Fundo, em Canoas, com o time B, os jogadores ganham folga após a atividade matutina e só volta ao trabalho na manhã de segunda. À noite, viajam para Bento Gonçalves, onde o clube irá fazer mais uma bateria de treinos.

- Nós começamos os treinamentos dentro da programação da parte física e técnica. No início fizemos alguns trabalhos coma bola, mas sem velocidade, e à tarde completávamos com a parte física. Estamos começando, e aos poucos vamos alongando o campo. Ontem (quinta-feira) fizemos o primeiro coletivo. É lógico que a gente quer um meio-campo que marque forte e saia com velocidade. No primeiro coletivo tem também a ansiedade do jogador em querer definir logo a jogada, e isso é normal. Ontem, nos primeiros 20 minutos, deixamos os jogadores mais livres, sem parar muito a atividade. Depois começamos a conversar e a posicionar. Isso demora um pouco, não é em um treinamento ou outro que a gente vai definir ou vai querer que as questões saiam bem - finalizou.

O time que entra em campo já terá um reforço: Willians atuará no meio-campo, ao lado de Josimar. A equipe está escalada com Muriel; Jackson, Rodrigo Moledo, Juan e Kleber; Josimar, Willians, Dátolo e D'Alessandro; Forlán e Leandro Damião.

Você comentarista: