Mesmo com país em crise, Portugal tem hotel mais caro

Vale o investimento? Caso foi motivo de discussão no país

Rodrigo Cerqueira - Enviado especial - 21/06/2012 - 06:05 Gdansk (POL)

Hotel Remes Sport & SPA (Foto: Divulgação)

A seleção portuguesa enfrenta nesta quinta-feira a República Tcheca, a partir das 15h45, pelas quartas de final da Eurocopa, em Varsóvia. Em jogo, uma vaga para a semifinal e a afirmação de uma polêmica política de gastos da Federação. Mesmo com o país em uma grave crise financeira, os lusos escolheram o hotel mais caro entre todos os participantes da Euro: 33.174 mil euros por dia (cerca de R$ 85 mil).

Os portugueses estão “isolados” em Opalênica, povoado de 15 mil habitantes, no Hotel Remes Sport & SPA. A cidade-sede da Euro mais próxima é Poznan (40 quilômetros). Durante o período na Polônia, vários dirigentes e políticos tiveram de responder o motivo de tanto gasto. Com um rombo na dívida pública, Portugal recorreu à União Europeia (UE) por auxílio financeiro. Em troca, teve de adotar política de austeridade, com aumento de impostos, corte de investimentos e até demissões.

– Nenhum português pagará qualquer centavo por isso. Tudo que estamos gastando, incluindo os prêmios aos jogadores, sairá do dinheiro que recebemos da Uefa – disse o vice-presidente da Federação Portuguesa, Humberto Coelho.

O número português impressiona quando é comparado com os gastos de outras seleções. A Alemanha, uma das economias mais sólidas da Zona do Euro, está em Gdansk, em um luxuoso hotel chamado Dwor Oliwski. Pagam cerca de 22,5 mil euros (R$ 58 mil)/dia.

Já a Espanha, que assim como Portugal atravessa grave crise, é umas das seleções que menos tem despesa. A campeã está em Gniewino, cerca de uma hora de Gdansk, e gasta 4,7 mil euros (R$ 12 mil)/dia.

SELEÇÕES QUE MAIS GASTAM:

Portugal
Seleção que mais gasta com hotel na Euro. Cerca de 33 mil euros (R$ 85 mil) por dia no Hotel Remes Sport & Spa, que tem o melhor spa polonês e camas em tamanho gigante.

Rússia
Eliminados na primeira fase, os russos escolheram Varsóvia, a capital polonesa. Por lá, pagaram a quantia de 30,4 mil euros (R$ 78,3 mil) por dia no hotel da rede Bristol.

Polônia
Anfitriões ao lado dos ucranianos, os poloneses também escolheram Varsóvia. Para ficar perto dos torcedores, a Federação gastou 24 mil euros (R$ 61,8 mil) por dia.

Irlanda
Como é do gosto irlandês, o hotel escolhido ficou em um local badalado na Polônia: Sopot. Com bares, boates e muita festa. O custo foi de 23 mil euros (R$ 59,2 mil) por dia.

Alemanha
Fechando o top five em campeões de despesas, os alemães escolheram o Dwor Oliwski, em Gdansk (POL). Com custo diário de 22,5 mil euros (R$ 58 mil) por dia.

COM A PALAVRA
António Regala
Presidente do Beira-Mar (POR)

"Acredito que não seja a melhor escolha, já que havia a possibilidade de gastar menos, e a seleção teria a mesma dignidade. Outras equipes merecem o mesmo, mas são tratadas por preços mais baixos, e nem por isso deixam de estar bem instaladas. E isso tudo, tendo em conta a situação econômica do país, é uma situação malfeita. É uma questão importante, já que a infraestrutura do futebol português não é boa. Acho que houve alguma pressão pela escolha."

Moutinho: ‘Cristiano é um jogador completo’
Mesmo sem estar presente na conferência de imprensa, Cristiano Ronaldo foi assunto. Destaque na vitória por 2 a 1 sobre a Holanda (fez dois gols), o jogador do Real Madrid foi elogiado por seu companheiro João Moutinho.

– Cristiano é um jogador completo. Não consigo ver nele um ponto fraco. É um líder, que joga bem com os pés, com a cabeça e tem muita velocidade. E coloca todo seu serviço para a seleção – afirmou João Moutinho, jogador do Porto.

Diante de várias perguntas sobre Ronaldo, Moutinho ainda encontrou espaço para elogiar os tchecos e alertar que será difícil passar por eles em Varsóvia:

– Vai ser um jogo muito complicado. Eles vêm com moral depois da classificação.

CR7 durante um treino de Portugal (Foto: Francisco Leong/AFP)

Mesma escalação
Para o jogo de hoje, Paulo Bento deve repetir a escalação pela quarta vez na Eurocopa. Na última partida, Portugal fez sua melhor apresentação, principalmente por causa da boa atuação de Ronaldo. Mas o entrosamento entre os jogadores está cada vez melhor, segundo o treinador, que exalta seus atletas:

– Procuramos uma felicidade coletiva e teremos que fazer um bom jogo. Sabemos o nosso valor.

‘Messi’ tcheco adora apelido
Com dois gols na fase de grupos da Eurocopa, o atacante Václav Pilar já ganhou status de Messi da República Tcheca. Isso serviu para apimentar ainda mais o duelo contra Portugal. O jogador tcheco, inclusive, gostou de ser comparado ao Melhor do Mundo.

Pilar em ação pela equipe tcheca (Foto: Filip Singer/EFE)

– É muito bom. Fico contente de saber. Não sou muito alto, é por isso que somos mais ou menos parecidos. Apesar disso, só há um Messi, mas mesmo assim gosto da comparação – afirmou Pilar.

Após passar em primeiro num grupo que tinha Grécia, Rússia e Polônia, os tchecos sonham em chegar pelo menos até a semifinal da Eurocopa, segundo Pilar:

– O nosso objetivo era o primeiro lugar do grupo e conseguimos. Agora vem aí outro jogo, contra Portugal, e vai ser muito difícil. Queremos lutar pela semifinal.

Colaborou: Thiago Correia

Você comentarista: