Retrospectiva 2011: as 10 maiores polêmicas do ano

  • A contratação de Ronaldinho agitou os bastidores do futebol brasileiro em janeiro. Grêmio, Flamengo e Palmeiras estavam na briga. A diretoria gremista chegou a preparar a festa para anunciar o retorno de R10, mas teve de recolher os equipamentos: Ronaldinho estava a caminho da Gávea (Adriana Franciosi/Zero Hora)
  • Enquanto fazia um levantamento de seu cadastro, a Gaviões da Fiel resolveu polemizar e divulgou na internet a ficha cadastral do então palmeirense Kleber Gladiador. O assunto rendeu uma grande polêmica, mas depois Kleber colocou panos quentes (Reprodução)
  • Uma polêmica agitou a Série C do Brasileirão. O Campinense, que acabou rebaixado à Série D, acusou o Fortaleza de ter pedido para que o CRB entregasse o jogo. O Fortaleza venceu por 4 a 0 e se salvou da degola. O caso foi parar no STJD, que acabou absolvendo todos os envolvidos em julgamento em segunda instância (LC Moreira/Agência O Globo)
  • Convocado por Mano para o amistoso contra a Argentina em Belém, Mário Fernandes não apareceu no embarque e alegou problemas particulares para não viajar. Por ter recusado a Seleção, o lateral do Grêmio ganhou a antipatia do técnico da Seleção (Ricardo Rimoli)
  • O zagueiro Breno, ex-São Paulo, virou assunto internacional ao ser acusado de ter incendiado sua própria casa na Alemanha. O jogador ficou preso durante 11 dias e foi solto após pagar fiança. Problemas psicológicos teriam sido a causa (Michaela Rehle/Reuters)
  • Fedeu! A polêmica do pum agitou os bastidores do Flamengo. Tudo começou quando um jogador soltou um pum numa minipreleção no Ninho do Urubu e os jogadores riram. O técnico Vanderlei Luxemburgo não gostou nada e o clima ficou pesado (Paulo Sérgio)
  • O central Michael, do Vôlei Futuro, sofreu com o preconceito no jogo diante do Sada Cruzeiro, pela Superliga, em abril. O jogador disse ter sido xingado em Contagem e mostrou muita mágoa. Depois, admitiu ser gay (Alexandre Arruda/CBV)
  • Por não ter comparecido ao treino da véspera do jogo contra o Grêmio, o volante Willians acabou afastado do Flamengo. A punição gerou protestos de parte da torcida, que chegou a pedir pela reintegração do volante. A clausura de Willians demorou apenas uma semana, quando ele voltou a treinar com os demais companheiros (Gilvan de Souza)
  • Fred protagonizou um dos episódios mais polêmicos do ano. Após várias notícias sobre suas incursões à noite, Fred foi perseguido por torcedores de uma facção organizada e o caso foi parar na Polícia. O atacante chegou a pensar em sair, mas retornou à melhor fase e ajudou o clube a conquistar a vaga na Libertadores (Cléber Mendes)
  • Romário protagonizou várias polêmicas como deputado federal ao pedir por mudanças na CBF e no comando da Copa. Numa sessão sobre a Lei Geral da Copa, o Baixinho colocou Ricardo Teixeira contra a parede ao perguntar a ele se reunciaria se as denúncias do caso ISL fossem comprovadas. Teixeira ficou calado (Pedro Ladeira/Frame/Folhapress)
0 de 0