Wagner: 'Na Libertadores, vou dar minha vida pelo Flu'

Meia é apresentado nas Laranjeiras garantindo estar motivado para a disputa da competição continental. Seleção é outra meta

Guilherme Martins - 20/12/2011 - 12:32 Rio de Janeiro (RJ)

Wagner é apresentado pelo Fluminense (Foto: Paulo Sérgio)

O apoiador Wagner foi apresentado oficialmente nesta terça-feira como reforço do Fluminense. Das mãos do vice de futebol, Sandro Lima, o meia recebeu a camisa 19, que será utilizada pelo jogador durante a temporada. Empolgado com o reforço, o dirigente aproveitou para rasgar elogios antes de Wagner se pronunciar oficialmente:

Os reforços do Fluzão chegam antes no seu celular!

- Hoje é um dia muito feliz para o Fluminense, por estar repatriando um jogador dessa qualidade. Desejo para ele toda a sorte do mundo e que possa brilhar como brilhou em outros clubes - afirmou.

Veja como foi a apresentação de Wagner no Flu

À vontade e devidamente trajado com o novo uniforme, Wagner afirmou que veio para o Fluminense para fazer história e declarou que o sonho da inédita conquista da Libertadores o seduziu para acertar com o Tricolor:

- Estou muito motivado. Vou dar minha vida pelo Fluminense na Libertadores e creio que até o meio do ano vamos fazer a festa. Nós sabemos que essa conquista é muito importante e queremos marcar história - garantiu o atleta, lembrando que a competição continental está engasgada em sua garganta desde 2009, quando perdeu a final para o Estudiantes (ARG), atuando pelo Cruzeiro:

- Tanto o Fluminense (em 2008) como eu somos vices da Libertadores e isso está engasgado na minha ganganta. Acho que o destino está nos unindo para realizar este sonho. Espero que esse ano seja de alegrias. Esse sonho, pesou muito para eu voltar - completou.

Wagner chega com a possibilidade de formar a dupla de armadores com Deco. O meia demonstrou sua expectativa pelo fato de ter o luso-brasileiro ao seu lado.

- É gratificante, vi ele jogando no Porto e no Barcelona. Trabalhar com um jogador desse porte é muito satisfatório, o que tiver que passar para ele vou passar com muito prazer. Se estiver dentro de campo com ele, vamos nos entender porque ele tem muita qualidade - disse.

Outro importante fator que pesou na volta do atleta ao Brasil foi a maior exposição diante do técnico da Seleção Brasileira, Mano Menezes. No Flu, Wagner esperar ter uma boa preparação para assim ser lembrado.

- O sonho do jogador sempre é chegar na Seleção. Primeiramente, quero focar na pré temporada, me condicionar e jogar bem, indo passo a passo. Quando eu estiver realmente preparado vou ser lembrado - comentou.

CONFIRA OUTROS TRECHOS DA PRIMEIRA ENTREVISTA DE WAGNER COMO JOGADOR DO FLUMINENSE

Acerto com o Fluminense
Hoje é um dia importante para minha carreira e estou voltando ao Brasil a uma grande equipe. Quero conquistar títulos e minha família está muito feliz por minha volta. Agradeço ao presidente Peter Siemsen, ao meu empresário Tadic, ao Celso Barros por me darem este chance. Todos que queriam não mediram esforços para eu vestir essa camisa. Espero ter um longo caminho e que seja lembrado com grandes vitórias.

Amizade com Fred pesou?
Pesou muito. O pessoal de Minas Gerais conhecem muito bem nosssa história, fizemos o primeiro jogo juntos, dei o passe para o primeiro gol dele. Quem vendeu ele para o Cruzeiro e para o Lyon fui eu e até hoje ele não me pagou os 10% que me deve (risos)... A amizade pesou bastante, pode ter certeza que isso foi colocado na balança.

Briga pela titularidade
A briga vai ser como em todos os grandes clubes. Vai ser saudável, dentro do campo e quem apresentar o melhor futebol vai jogar. Quem está jogando vai querer se manter, vou correr e vou dar meu máximo, para que eu possa estar fazendo um grande ano. Confio na minha qualidade e dentro de campo vamos resolver, respeitando um ao outro.

Trabalhar com Abel
É gratificante, estive recentemente com o Alex, do Corinthians, e elogiou muito o Abel. Sei que el dá todo o suporte para o jogador render o máximo dentro de campo. É um vencedor. Estou feliz com a oportunidade.

Voltar e fazer pré-temporada com todo o elenco
Acho que essa é a melhor maneira de voltar, antes da pré-temporada. Já passei por isso também quando voltei da Arábia para o Cruzeiro e não sofri com adaptação, como muitos jogadores sofrem. Acredito que nessa pré-temporada posso me preparar muito bem.

Experiência fora
Joguei um ano e meio no Lokomotiv (RUS), estava tudo dando certo, estava jogando bem e depois começou uma série de contusões. Lá não tem departamento médico como aqui no Brasil, tive três lesões na coxa no mesmo lugar, não conseguia me recuperar. Me recuperei voltei a jogar bem, aí tive uma oportunidade de ir para a Turquia (para o Gaziantepspor), fui bem nos primeiros seis meses, levamos o time para Liga Europa. Nesses dois anos e meio longe de casa aprendi bastante. Quis voltar para o Brasil para criar meus filhos. Decidi com minha esposa que era melhor voltar. Foi muito bom, mas agora estou de volta.

Jogar com o número 19
Era um número que estava sobrando e já usei no Cruzeiro. Acho que o número para muitos jogadores faz diferença, mas eu não ligo muito para isso. O importante é jogar, não me ligo no núnero. Se hoje estou com a 19, amanhã posso ser o 20, depois o 21... Quero estar entre os 11 titulares, isso é o que importa.

Você comentarista: