Dunga dá prioridade ao exterior, mas Flamengo quer uma posição

Mesmo em baixa e depois de recuo da diretoria, Dunga prometeu resposta até na próxima semana

Eduardo Mendes
Roberto Murad
- 30/06/2012 - 07:03 Rio de Janeiro (RJ)

Rejeitado por boa parte da torcida, Dunga ainda não foi descartado pelo Flamengo. Procurado pelo clube no início da semana, o treinador pediu uma prazo até quarta-feira para dar uma resposta.

Irredutível no primeiro e único contato feito pelo Rubro-Negro até o momento, o treinador se mostrou propenso a aceitar inicialmente o desafio, mas avisou que analisaria, primeiramente, uma oferta que recebeu do futebol do exterior.

A cúpula do Flamengo, por sua vez, queria uma resposta em um prazo mais curto e disse ao treinador que havia um outro nome em pauta.
Dunga sabe que Jorge Sampaoli, da Universidad de Chile, é uma outra possibilidade trabalhada nos bastidores pelo clube.

Assim como Dunga, o técnico argentino tem uma proposta de fora. No caso da Sampaoli, uma oferta milionária dos Emirados Ábares.
Enquanto Dunga prefere dar uma prioridade ao exterior, Sampaoli, entretanto, tem o interesse de trabalhar no futebol brasileiro.

O Flamengo, entretanto, ainda não fez contatos com o argentino por meio do representante dele, o ex-jogador Gelson Baresi.
Do Brasil, ele tem mantido contatos diários com Jorge Sampaoli que avaliará uma possível saída da Universidad de Chile somente depois de segunda-feira, após o segundo jogo da final do Apertura.

Se o Flamengo realmente quiser contar com Sampaoli para o Brasileiro terá de formular uma proposta pelo pacote que inclui não só o treinador, mas também o auxiliar Sebastián Beccacece e o preparador físico Jorge Dessio.

No clube chileno, com o qual o técnico tem contrato até o fim de 2013, só Sampaoli recebe cerca de R$ 166 mil.

Você comentarista: