Adidas pode consolidar Fla potência no Brasil e exterior

LANCENET! revela detalhes do contrato milionário oferecida pela empresa alemã. Proposta é dividida em duas partes

Bruno Braga
Eduardo Mendes
- 30/05/2012 - 07:02 Rio de Janeiro (RJ)

Zico e Junior comemoram (Foto: Arquivo Lance!)

A proposta da Adidas ao Flamengo poderá fazer com que o clube se consolide como detentor do maior contrato de patrocínio esportivo do Brasil. O valor de R$ 350 milhões por dez anos é, proporcionalmente, quase duas vezes maior do que os R$ 18 milhões desembolsados pela Olympikus por ano até 2014 e pouco mais de duas vezes superior ao acordo do Corinthians com a Nike de R$ 82,5 milhões por cinco temporadas. O LANCENET! teve acesso com exclusividade à oferta e revela como a empresa alemã propõe pagar a fortuna ao Rubro-Negro.

Os valores que o Fla receberia entre 2015 e 2024 e dizem respeito à exclusividade foram divididos em duas partes. Nos primeiros cinco anos, o clube ganharia R$ 12,5 milhões em dinheiro. Nos outros cinco restantes esse montante aumentaria para R$ 17,5 milhões por temporada.

INFOGRÁFICO:
> Veja todos os números que envolvem o acordo

Há três situações, por sua vez, em que os pagamentos são sofrem variáveis. Seriam R$ 8 milhões em fornecimento de material esportivo, outros R$ 8 milhões em garantia mínima de recebimento de royalties e mais R$ 1,5 milhão em ações de marketing. Na primeira metade do contrato, então, o Flamengo teria direito a R$ 30 milhões por ano. Já a segunda parte asseguraria mais R$ 35 milhões a cada temporada.

Somados os valores, eles chegariam a R$ 325 milhões. O clube, porém, ainda tem previsto um pagamento de R$ 25 milhões de luvas que podem entrar nos cofres rubro-negros até seis meses antes do início do vínculo, que pode ser validado a partir de 1 de janeiro de 2015.

Existe ainda uma proposta de bônus em caso de títulos. Os valores foram determinados a partir da relevância de cada competição que será disputada pelo time no período vigente do contrato.

TRATAMENTO VIP

Apesar de o contrato, se for assinado, ser gerido diretamente pela empresa alemã, a Adidas disponibilizará um gerente global de marketing esportivo responsável pelas operações de comércio e comunicação do Flamengo com todos os negócios da marca em âmbito mundial.

O serviço também seria válido para incursões do time rubro-negro no exterior, como por exemplo, para a disputa de amistosos, ou períodos de treinamentos na sede da Adidas na Alemanha no World of Sports. Até partidas contra equipes europeias poderiam ser disputadas no local.

O segundo maior contrato de material esportivo do Brasil atualmente

CORINTHIANS

Nike: R$ 82,5 milhões/ 5 anos

Como é: R$ 16,5 milhões/ano - R$ 8 milhões pela exclusividade, R$ 3,5 milhões de garantia mínima de recebimento de royalties, R$ 3,5 milhões em material esportivo e R$ 1,5 milhão em ações de marketing

Royaltes de cada camisa: 18%

________________________________________________

Contrato recorde de um clube brasileiro que está para ser fechado

FLAMENGO

Adidas: R$ 350 milhões/ 10 anos

Como será: Primeiros cinco anos (R$ 30 milhões/ano): R$ 12,5 milhões pela exclusividade, R$ 8 milhões em fornecimentos de produtos, R$ 8 milhões de garantia mínima de recebimento de royalties e R$ 1,5 milhão em ações de marketing

Últimos cinco anos (R$ 35 milhões/ano): R$ 17,5 milhões pela exclusividade, R$ 8 milhões em fornecimentos de produtos, R$ 8 milhões de garantia mínima de recebimento de royalties e R$ 1,5 milhão em ações de marketing

Luvas pela assinatura no prazo de seis meses antes da entrada em vigor do contrato: R$ 25 milhões

Royalties: produtos com as marcas Adidas e do clube - 10% / produtos com as marcas do clube apenas - 4%

Bônus por conquistas:
Campeonato Carioca - R$ 200 mil
Copa do Brasil - R$ 200 mil
Copa Sul-Americana - R$ 200 mil
Campeonato Brasileiro - R$ 750 mil
Copa Santander Libertadores - R$ 750 mil
Mundial Fifa - R$ 800 mil

________________________________________________

Contrato dos quatro Classe A da Adidas (valor por temporada)

REAL MADRID - R$ 100 milhões: Cerca de 40 milhões de euros por ano (até 2020)

MILAN - R$ 42 milhões: Cerca de 17 milhões de euros por ano (até 2018)

BAYERN DE MUNIQUE - R$ 62 milhões: Cerca de 25 milhões de euros por ano (até 2020)

CHELSEA - R$ 74,5 milhões: Cerca de 30 milhões de euros por ano (até 2018)

Você comentarista: