Fluminense vence o Fla no centenário do clássico

Time tricolor joga no contra-ataque, mostra mais eficiência, e Fred marca pela primeira vez em um Fla-Flu

LANCEPRESS! - 08/07/2012 - 18:05 Rio de Janeiro (RJ)

HOME - Gol de Fred (Foto: Paulo Sergio)

O livro dos 100 anos do clássico Fla-Flu está fechado. No jogo que marcou a comemoração do centenário, neste domingo, no Engenhão, o Tricolor saiu vitorioso por 1 a 0. Fred, que nunca havia marcado contra o Flamengo, vestindo a camisa do Fluminense, desencantou a tempo de entrar na história do Clássico das Multidões.

Os gols do seu time do coração chegam antes pelo celular!

Com a vitória, o Fluminense aguarda o jogo do Atlético-MG para saber se assumirá a liderança nesta rodada. Na próxima rodada, o time tricolor enfrenta mais um clássico, dessa vez contra o Botafogo, no próximo domingo, às 16h. Já o Flamengo, que ocupa a nona colocação e enfrenta o Bahia, em Pituaçu (BA), no próximo domingo, também Às 16h.

No dia do centenário do Fla-Flu, Fluminense leva a melhor

Se posse de bola e troca de passes são características do Fluminense, não foi isso o que se viu no início da partida. O Flamengo dominava as ações e com bom toque de bola chegava próximo ao gol rubro-negro. No entanto, brilhou a estrela de Fred,  confirmado como titular pouco antes do início da partida. Thiago Neves cobrou falta na barreira, mas no rebote, o camisa 7  tricolor cruzou na área e a zaga do rubro-negra observou o artilheiro tricolor empurrar a bola para o funo da rede com dez  minutos de jogo, fazendo a massa pó-de-arroz ir ao delírio.

Apesar do gol, os ataques do Flamengo seguiam mais constantes do que os tricolores. No entanto, quando o Fluminense tinha a posse de bola, fazia o coração das torcidas bater mais depressa. A do Flu, na expectativa de mais um gol, e a rubro-negra desesperada com o atônito sistema defensivo. Na troca de passes, o Flamengo pecava no último toque, não conseguindo concretizar uma chance real de gol. Aos 22 minutos, quando a jogada deu certo, Ibson se embolou com a bola  permitindo a recuperação da zaga tricolor.

A posse de bola seguia maior para o Flamengo, mas a aridez de criatividade do meio-campo permitia ao Fluminense fazer bons contragolpes. Aos 34 minutos, Wellington Nem partiu em velocidade e fez belo lançamento para Deco, na direita. O meia cruzou na medida para Fred, que chegou atrasado  por trás da zaga rubro-negra, que uma vez mais se demonstrava lenta e desatenta.

A última boa oportunidade de o Flamengo descer para o intervalo, pelo menos, com um empate na conta foi uma bela falta cobrada por Renato. Com sua característica força, o jogador fez a bola passar rente ao travessão, assustando Diego Cavalieri.

Chuva apaga emoção, mas Fla pressiona no fim

Na volta do intervalo, a chuva aumentou e pareceu ter apagado um pouco o ímpeto das duas equipes. O jogo começou a ficar mais truncado e parado por faltas. Já não se viam mais a boas trocas de passes e as oportunidades claras de gol, mas sim  jogadores indo ao chão e muita reclamação.

O Flu recuou muito, e o Fla, com o garoto Adryan no lugar de Diego Maurício, partiu para o abafa. Porém, o jogo muito travado no meio de campo dificultava os ataques do Flamengo e, consequentemente, os revides tricolores.

A melhor chance do Flamengo surgiu apenas aos 30 minutos. Magal recebeu a bola pela esquerda e levou até a linha de fundo antes de cruzar na cabeça de Adryan, que fez tirar tinta da trave esquerda do goleiro Diego Cavalieri, levantando a massa rubro-negra. Foi o estopim para a pressão do Flamengo, pois cinco minutos depois, depois de cobrança de escanteio, foi a vez de Magal acertar a trave, dando tons dramáticos à partida.

Para tentar segurar a pressão, o técnico Abel Braga promoveu a entrada de Valencia para conter as investidas rubro-negras. Em um novo contra-ataque, o Fluminense conseguiu um escanteio. Na cobrança, Paulo Victor tirou de soco e Jean, de primeira, acertou um belo chute de fora da área que passou perto da trave do goleiro do Flamengo. Foi o último ataque tricolor, que passou a segurar a vitória com mais calma e eficiência.

E então, ao apito final do árbitro, como já disse, em "O Profeta Tricolor", o jornalista e torcedor do Fluminense, Nelson Rodrigues: "O Flamengo não empatou mais. Nunca mais."

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 1 X 0 FLAMENGO

Local: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data-Hora: 8/7/2012 - 16h (de Brasília)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moisés (Fifa-RJ) e Rodrigo Pereira Joia (Fifa-RJ)
Público/Renda: 32.591 pagantes/R$ 1.149.110,00
Cartões amarelos: Fred, Deco, Bruno, Carlinhos (FLU); González, Ibson, Bottinelli (FLA);

GOLS: Fred - 10'/1ºT (1-0)

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Bruno, Gum, Anderson e Carlinhos; Edinho, Jean e Deco (Valencia - 33'/2°T); Thiago Neves (Wágner - 38'/2ºT), Wellington Nem e Fred (Samuel - 30'/2ºT) - Técnico: Abel Braga.

FLAMENGO: Paulo Victor, Luiz Antonio, González (Arthur Sánchez - 15'/2ºT), Marllon e Magal; Amaral (Matheus- 32'/2ºT), Ibson, Renato e Bottinelli; Diego Maurício (Adryan - Intervalo) e Vagner Love - Técnico: Joel Santana.

Você comentarista: