Imprensa europeia critica organização e revela preocupação da Fifa com 'pior Copa do Mundo'

Veículos internacionais citam desrespeito a prazos, problemas de infraestrutura e a insatisfação da Fifa com a organização brasileira da Copa do Mundo

LANCEPRESS! - 04/03/2014 - 11:13 Londres (ING)

Jerome Valcke (Foto: Vanderlei Almeida/ AFP)

O jornais europeus "The Times", da Inglaterra, e "Mundo Deportivo", da Espanha, publicaram, nesta terça-feira, matérias sobre a organização insatisfatória brasileira e a preocupação da Fifa em relação à Copa do Mundo de 2014, que começará dentro de exatos 100 dias. Os diários deram destaque às obras atrasadas dos estádios, mas também tocaram em pontos como infraestrutura e instabilidade política.

O britânico "The Times" trouxe uma entrevista com Jérôme Valcke em que o secretário-geral da Fifa fala da preocupação da entidade em relação à organização da Copa. O diário cita o "caos" na sede do próximo Mundial e diz que esta pode ser "a pior Copa do Mundo". A publicação cita problemas de infraestrutura e estouro nos prazos para entrega de obras, com reclamações do dirigente francês.

E MAIS:

> LANCE! Opina: Resposta virá do povo
> A 100 dias da Copa, quatro estádios ainda estão em obras no Brasil
> Empresa irá vender mísseis ao Exército brasileiro para a Copa do Mundo
> A cem dias da Copa, só três obras de mobilidade previstas foram entregues
> Jérôme Valcke, exclusivo: 'Os nossos prazos são muito curtos'

- Estamos trabalhando em condições em que o cimento não está sequer seco. E ainda temos de instalar todas os equipamentos para a mídia - disse, estendendo as críticas:

- Sem equipamentos para a mídia e sem as telecomunicações nos devidos lugares nos estádios, vocês vão dizer que nós somos os piores organizadores e que este foi o pior evento. Mas, para instalar o equipamento em um estádio, precisa-se de, no mínimo, 90 dias.

O jornal também destacou o fato de apenas sete dos 12 estádios da Copa no Brasil terem sido entregues até agora à Fifa, além dos imprevistos como as mortes de seis operários em obras e o acidente que destruiu parte da cobertura do estádio do Corinthians. O diário reproduziu a insatisfação de Valcke a respeito da evolução das obras:

- Estamos a quase 100 dias para que o primeiro jogo comece em um estádio em São Paulo, que não estará pronto até 15 de maio. Isso não tem sido fácil, é claro. Sempre que você recebe algo com atraso, se torna um desafio deixá-lo pronto a tempo.

Outros "empecilhos" para o Mundial citados pelo jornal são a queda de apoio ao evento por parte dos brasileiros e a possível revolta popular à época do torneio, além da distância física entre as 12 sedes brasileiras. A publicação diz que os cerca de 3,6 milhões de torcedores esperados para a Copa sofrerão para chegar aos jogos por terem de trafegar "desde a Floresta Amazônica até a dominada pelo crime São Paulo".

Jornal catalão destaca a 'dor de cabeça' de Curitiba

O Mundo Deportivo colocou Curitiba, uma das sedes que se cogitou tirar do Mundial pelos atrasos, como a maior dor de cabeça para a Fifa da Copa do Mundo no Brasil. O jornal também trouxe reclamação do secretário Jérôme Valcke sobre o prazo apertado para realizar instalações para a imprensa e chamou atenção para a "jornada de protestos populares originados pelos que criticam os gastos milionários destinados às obras".

O diário destaca a "contradição" entre o discurso otimista do presidente da Fifa, Joseph Blatter, e do ministro do Esporte, Aldo Rebelo, com a real situação da organização para a próxima Copa do Mundo.

Mas, além dos pontos negativos, o veículo catalão também traz o recorde positivo desta administração: a venda de ingressos para mais de 3 milhões de pessoas para jogos do torneio.

Você comentarista: