Copa de 2014 terá centros de imprensa para não credenciados pela Fifa

Governo federal estuda iniciativa com cidades e estados. Ideia é potencializar presença de jornalistas no país

Leo Burlá - 05/09/2012 - 16:51 Rio de Janeiro (RJ)

Riocentro (Foto: Divulgação)

O governo federal finaliza projeto que contemplaria as 12 cidades-sede da Copa do Mundo com a instalação de centros de imprensa para jornalistas brasileiros e estrangeiros não-credenciados pela Fifa.

Na visão do Planalto, a iniciativa, comum em Jogos Olímpicos, é uma forma de promover ainda mais o país, visto que algumas outras áreas de interesse jornalístico, que não apenas os jogos do Mundial, poderiam ser exploradas.

Os centros são vistos também como uma forma de atender parte da demanda de credenciamento recebida e rejeitada pela Fifa, que não tem meios para atender os pedidos vindos de todo o mundo.

Um Grupo de Trabalho (GT) com a presença de representantes das cidades, dos estados, do Ministério do Esporte e da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República foi criado para discutir a viabilidade do projeto.

A probabilidade maior é de que as cidades ofereçam o local e forneçam a mão de obra, enquanto a União arcaria com custos referentes à instalação e aquisição de equipamentos, e padronização da identidade visual dos centros abertos de mídia.

A iniciativa deve ganhar um piloto na Copa das Confederações-2013, mas com apenas uma cidade servindo como laboratório para experiências e ajustes. 

Em Copas do Mundo, cada um dos estádios conta com estrutura para atender os profissionais credenciados. O Riocentro, na Zona Oeste do Rio de Janeiro,  receberá o Centro Internacional de Transmissão (IBC), responsável pela geração das imagens da Copa. Esta instalação também é franqueada apenas para profissionais credenciados para o evento.

 

Você comentarista: