CBF culpa lei e diz que Ricardo Teixeira deixará sociedade do COL

Segundo informou Rodrigo Paiva, presidente da CBF não será mais sócio do Comitê Organizador assim que a legislação brasileira permitir

LANCEPRESS! - 17/11/2010 - 21:41

Charge do Ricardo Teixeira (Imagem: Mario Alberto)

A CBF se pronunciou sobre a composição do contrato social da empresa criada pelo Comitê Organizador Local da Copa 2014 (COL), que, segundo reportagem publicada pelo LANCENET! nesta quarta-feira, tem como sócio minoritário o presidente da CBF Ricardo Teixeira, e informou que este deixará a sociedade do COL assim que a lei brasileira permitir um único proprietário, informou o portal "UOL".

- Existe uma lei que está para ser votada no Congresso para permitir que uma empresa tenha apenas um sócio. Assim que isso acontecer, a CBF terá 100% de participação e o presidente sai da sociedade - declarou ao portal o diretor de comunicação da CBF e do COL Rodrigo Paiva.

O LANCENET! informou ainda que, apesar de no contrato social do COL constar que a CBF tem 99,99% daparticipação societária e Ricardo Teixeira ter o 0,01% restante, o presidente da CBF pode ter total controle dos lucros do COL, conforme estipulado no parágrafo 1º do Capítulo V do contrato social, onde se lê: "A distribuição de lucros poderá ser feita, a critério dos sócios, sem guardar proporção com as respectivas participações no capital social."

- Não existe um centavo do dinheiro público e do contribuinte. O dinheiro é da Fifa. E duas auditorias multinacionais, pagas pela Fifa, fiscalizam essa movimentação. Está tudo documentado. E, em caso de lucro após a Copa do Mundo, a Fifa deve doar esse dinheiro para a CBF investir no futebol, assim como aconteceu nas últimas Copas do Mundo - completou Rodrigo Paiva.

Você comentarista: