Com golaços de Juninho e Tenório, Vasco bate o Sport

Cruz-Maltino volta a vencer e assume a liderança provisória do Brasileiro. Sport fica mais próximo das últimas posições

LANCEPRESS! - 08/08/2012 - 21:28 Rio de Janeiro (RJ)

Sport x Vasco - Campeonato Brasileiro (Foto: Antônio Carneiro)

O Vasco deu sequência a sua ótima campanha fora de casa e venceu o Sport, por 2 a 0, na noite desta quarta-feira, na Ilha do Retiro, em jogo válido pela 15ª rodada do Brasileirão. Para o Cruz-Maltino, dois lindos gols. Juninho Pernambucano, voltando a jogar diante do time que o revelou, marcou um de falta, e Tenório, após cinco meses de recuperação de grave lesão no pé direito, deixou o seu em lance individual.

A vitória dá a liderança momentânea ao time do técnico Cristovão Borges,  que chega aos 34 pontos, dois à frente do Atlético-MG, que ainda joga nesta rodada, contra o Coritiba, em Belo Horizonte, nesta quinta. Já o Sport fica em situação complicada na classificação e aumenta a sequência de jogos sem vitória permanecendo com 14 pontos e se aproximando da zona de rebaixamento.

Na próxima rodada, o Gigante da Colina terá um duelo decisivo contra o Atlético-MG, no próximo domingo, em Belo Horizonte. O Sport tentará sua reabilitação no Brasileirão diante do Figueirense, no sábado, novamente na Ilha do Retiro.

CAMPO MOLHADO E JOGO TRUNCADO

Sport e Vasco iniciaram a partida se estudando. Com o campo molhado, com diversas poças, o toque de bola ficou bastante comprometido, dificultando ainda mais a criação de jogadas ofensivas. Aproveitando o mando de campo, o Leão começou melhor, chegando com mais facilidade à área vascaína, mas sem conseguir levar perigo ao gol de Fernando Prass.

O primeiro bom lance veio aos cinco minutos. Após bom lance no meio de campo, Rithelly recebe dentro da área. O meia ajeita o corpo e tenta o chute, mas é pressionado pelos zagueiros vascaínos. O goleiro Fernando Prass apenas acompanhou a bola saindo passando próxima a trave esquerda.

O Vasco não demorou a responder. Aos 12 minutos, Eder Luis é lançado pela ponta direita. O camisa 11 percebe a movimentação de Alecsandro e Carlos Alberto dentro da área. O primeiro chega antes dos zagueiros, após o cruzamento, e chuta, mas a bola desvia no zagueiro e sai para escanteio.

Nos minutos seguintes, erros de passes e muitas faltas. A alternativa encontrada foram os lançamentos, com Juninho municiando o ataque vascaíno, que não conseguia dar sequência com Eder Luis e Alecsandro. Pelos lados do Sport, Gilberto e Felipe Azevedo eram bem marcados por Dedé e Douglas.

Até o final da primeira etapa, foram poucos os lances que levantaram o torcedores presente à Ilha do Retiro. Com o resultado ficando mesmo no 0 a 0.

REIZINHO DECIDE E TENÓRIO MARCA

Para o segundo tempo, o Vasco voltou com uma substituição. Vendo a dificuldade criada pelo campo pesado, o técnico Cristovão Borges promoveu a entrada de Tenório no lugar de Eder Luis.

E logo no primeiro lance do Demolidor, por pouco o equatoriano não cria uma boa chance. Em bola lançada, Tenório dividiu com Alison e ganhou do zagueiro do Sport. Porém, uma poça tirou a chance do atacante avançar com a bola, 'desarmando' o vascaíno.

O jogo melhorou, com os times arriscando mais no ataque. Aos seis, em cobrança de Juninho no meio de campo, Alecsandro aproveitou a cabeçada, mas o goleiro Magrão não teve dificuldades para defender. Em seguida, Rivaldo arriscou de longe, com a bola passando próximo ao travessão de Fernando Prass.

Tenório voltou a arriscar aos nove. O Demolidor, no meio de quatro defensores, ajeitou para a esquerda e chutou, com a bola saindo próxima a trave esquerda de Magrão. A resposta do Sport foi a melhor chance até então. Em jogada de Marquinhos Gabriel pela direita, o atacante cruzou para Moacir cabecear no travessão.

A pressão então passou a ser do time da casa. Aos 14, em boa arrancada de Gilberto pela esquerda, o atacante deixou para Rithelly. O meia entrou na área, ajeitou o corpo e frente a frente com Fernando Prass, chutou para boa defesa do goleiro.

Com tanta dificuldade para os dois times criarem chances de gols, a técnica e a habilidade de um ídolo decidiriam a partida na bola parada. Aos 23 minutos, Nilton fez boa jogada na entrada da área e sofreu falta. O Reizinho ajeitou com carinho e, em jogada ensaiada, acertou o ângulo esquerdo de Magrão. Golaço! O ídolo cruz-maltino não se importou por estar atuando frente ao time que o revelou e comemorou bastante o primeiro gol vascaíno.

Aos 29, nova chance vascaína. Em boa jogada de Tenório pela direita, a bola sobra para Juninho que, de primeira, lança o Demolidor. O camisa 11 entra sozinho na área, dribla o goleiro Magrão e chuta para o gol. Mas Diego Ivo, com a ponta da chuteira, evitou o segundo gol vascaíno. A situação do time carioca ficou ainda melhor aos 32, quando o zagueiro Diego Ivo recebeu o segundo amarelo, após falta em William Matheus.

Para a festa cruz-maltina ficar completa, o Demolidor voltou a marcar. Em lance de insistência, Tenório aproveitou o erro do zagueiro Tobi, entrou na área e frente a frente com Magrão, mais uma vez, driblou o goleiro. Percebendo a chegada do zagueiro do Sport, o equatoriano ainda cortou o defensor para dar apenas um toquinho para o gol. É o primeiro gol de Tenório em seu segundo jogo após cinco meses em recuperação em função de uma grave lesão no tendão de aquiles do pé direito. O segundo gol determinou a vitória cruz-maltina por 2 a 0.


FICHA TÉCNICA

SPORT 0 X 2 VASCO

Local: Ilha do Retiro, Recife (PE)
Data/hora: 8/7/2012, às 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima (SP)
Assistentes: Márcio Luiz Augusto (SP) e Daniel Paulo Ziolli (SP)
Gols: Juninho, aos 23/2ºT (0-1); Tenório, aos 39/2ºT (0-2)
Cartões Amarelos: Moacir e Diego Ivo (Sport) Douglas e Alecsandro (VAS)
Cartão Vermelho: Diego Ivo (Sport)
Renda e Público: R$170,345 e 15.544

SPORT: Magrão; Moacir, Diego Ivo, Ailson e Reinaldo; Tobi, Rithely, Rivaldo (Hugo, aos 24'/2ºT), Marquinhos Gabriel (Henrique, aos 32'/2ºT) e Felipe Azevedo; Gilberto (Gilsinho, aos 24'/2ºT)).
Téc: Vagner Mancini

VASCO: Fernando Prass; Auremir, Douglas, Dedé e William Matheus; Nilton, Wendel, Juninho (Eduardo Costa, aos 38'/2ºT) e Carlos Alberto (Fellipe Bastos, aos 25/2ºT); Eder Luis (Tenório, no intervalo) e Alecsandro.
Téc: Cristovão Borges

Você comentarista: