Seedorf aceita oferta salarial do Bota e toca projeto social

Dono de instituição beneficente, holandês abre mão de questão financeira e aceita valor proposto pelo Alvinegro

Raphael Bózeo
Vinícius Perazzini
- 15/05/2012 - 07:23 Rio de Janeiro (RJ)

Seedorf (Foto: Reuters)

Dinheiro não é problema para contratação de Seedorf pelo Botafogo. O LANCENET! apurou que os salários em torno de R$ 483 mil mensais oferecidos pelo Alvinegro já foram aceitos pelo holandês. Se não receber proposta para jogar em alto nível na Europa, o jogador deve fechar com o Glorioso para tocar sua fundação beneficente no Brasil.

Petrodólares e milionários russos não estão no caridoso caminho de Seedorf, fundador da “Champions for Children”, instituição que ajuda crianças carentes ao redor do mundo através do esporte desde dezembro de 2005. O atleta é atuante à frente do projeto e investiu aproximadamente R$ 130 mil na construção de um moderno centro esportivo comunitário em Salvador, na Bahia, em 2008.

Receba primeiro as notícias do Fogão no seu celular!

Seedorf, de 36 anos, é casado com uma brasileira e conhece profundamente as dificuldades sócio-econômicas do país. Ao conversar com os dirigentes do Botafogo, em 2011, o jogador apresentou a fundação e seus planos, o que deixou a cúpula de futebol alvinegra otimista: virão novas iniciativas no Brasil.

Há um caminho já conhecido para a "Champions for Children" chegar com tudo por aqui. A fundação italiana “AVSI” (Associação dos Voluntários para Serviço Internacional) é presente em diversos estados brasileiros, inclusive no Rio de Janeiro, e foi responsável por apontar Salvador a Seedorf.

A reportagem do LNET! conversou com o diretor da "AVSI" no Brasil, o italiano Fabrizio Pellicelli, que destacou o caráter bondoso do atleta.

– É um homem de responsabilidade social. No mundo tem gente com dinheiro, mas poucos com a sensibilidade dele – disse Fabrizio.

Esse é bom de bola e de coração!

SEEDORF QUER DESAFIO DIFERENTE

Ainda na Europa, ontem, Seedorf declarou publicamente a vontade que sente em encarar um desafio grandioso para abraçar.

– Vou jogar futebol por mais um, dois ou três anos. E vou escolher o projeto mais desafiador, algo que venha me intrigar, me estimular – comentou ele ao site holandês "NU Sport".

Após dez anos com a camisa do Milan, da Itália, o meia ainda não foi chamado pelo clube para discutir uma possível renovação de contrato. O vínculo acaba em 30 de junho, mas o jogador ainda não se vê fora dos planos e ainda se coloca à disposição.

– É possível que eu fique no Milan. Isso depende do projeto que fizerem aqui. Mas, se eu for embora, faremos isso como amigos, como uma família – destacou o meia.

Durante a última temporada, Seedorf se desentendeu com o técnico Massimiliano Allegri e tem mágoas do comandante:

– Não gosto dessa conversa de rejuvenescimento do time, algo que ele tem. Uma equipe precisa também dos experientes.

COM A PALAVRA
Fabrizio Pellicelli
Diretor da "AVSI" no Brasil

"Seedorf não pensa em dinheiro, é caridoso"

Nossa parceria com o projeto do Seedorf é forte. A fundação dele é um dos projetos sérios que existem ao redor do mundo. É uma organização muito grande, que é acompanhada bem de perto pelo jogador.

Seedorf é um homem envolvido com a caridade. Ele tem vivência, conhece o mundo, sabe que pode ajudar e contribui para a vida de muitas pessoas. Ele não pensa em dinheiro, isso a “AVSI” garante. Seedorf é diferente, não tem ganância. Ele sabe o que faz.

Você comentarista: