Prejuízo financeiro: Sem Engenhão, Botafogo perderá milhões em receita

Em aluguéis da dupla Fla/Flu, o Glorioso deixará de receber cerca de R$ 320 mil, referente a oito jogos. Além disto, pode perder R$ 1 milhão em receitas de bilheteria

Vinícius Perazzini e Walace Borges - 28/03/2013 - 07:04 Rio de Janeiro (RJ)

Engenhão já totalmente pronto. (Foto: Paulo Sérgio/LANCE!Press) - 31/07/2007

A interdição do Engenhão vai trazer ao Botafogo prejuízos financeiros que serão muito sentidos. Os técnicos estimam que uma solução para a cobertura do estádio não será encontrada em menos de dois meses e com isso as mais variadas fontes de renda com o estádio estão afetadas. Levando em consideração esse tempo mínimo, o Glorioso perderá somente em aluguel cerca de R$ 320 mil, em oito jogos de Flamengo e Fluminense que seriam disputados no estádio.

Cada aluguel para a dupla Fla/Flu iria render R$ 40 mil ao Botafogo. Além disso, o Glorioso também não terá mais a verba que levaria pela participação nas receitas de estacionamento e lanchonetes.

O Botafogo também teria, no mínimo, três jogos como mandante no Engenhão, mais o clássico contra o Vasco, com bilheteria dividida. O Glorioso ainda poderia chegar à semifinal e à final da Taça Rio. Além disso, o clube também já está garantido na decisão do Estadual, que seria no Engenhão. Neste quesito, o prejuízo se aproxima do valor de R$ 1 milhão.

Porém, o Botafogo não só deixará de ganhar dinheiro, como precisará devolver. O clube já recebeu antecipadamente a quantia pela venda de 72 camarotes nesta temporada. Cada um foi comercializado a R$ 80 mil por ano. Se todos os interessados pedirem de volta o dinheiro pelos dois meses de inatividade do Engenhão, o Glorioso perderá R$ 960 mil que tinha na conta.

Por fim, a mesma devolução financeira pelos camarotes poderá acontecer com as empresas que têm placas de publicidade no Engenhão. Diante de tamanho problema, o Botafogo já entrou em contato com todos os parceiros comerciais, repassou otimismo pela reabertura do estádio e prometeu uma reunião com eles nos próximos dias, já com a solução para amenizar os problemas pela interdição.

A empresa responsável por gerenciar os camarotes do Engenhão, a Golden Goal, também enviou e-mails para os donos dos camarotes e se colocou à disposição de todos.


Você comentarista: