Diretoria cumpre promessa de reforçar Botafogo com jogadores baratos

Aposta deu certo em 2013, com Elias e Hyuri, e será repetida neste ano

LANCEPRESS! - 29/12/2013 - 08:00 Rio de Janeiro (RJ)

Alex e Anderson ex-Flamengo Vitesse (Divulgação)

Para repetir o sucesso de 2013, quando dois jogadores desconhecidos do grande público foram indicados ao clube pelo então técnico Oswaldo de Oliveira (casos de Elias, que veio do Resende, e Hyuri, contratado ao Audax), ambos por empréstimo, e tiveram boa performance no Campeonato Brasileiro, a diretoria do Botafogo agora repete a fórmula para o ano novo, contrata jogadores jovens e com boas perspectivas de futuro.

E é dentro desta filosofia de investir pouco e dentro das possibilidades, para tentar colher os frutos no futuro, é que na sexta-feira o clube acertou as contratações dos gêmeos, Alex e Anderson, de 21 anos, que atuam na lateral direita e esquerda, respectivamente. Os dois jogadores, revelados no Flamengo estavam no Vitesse, da Holanda, desde 2011. Eles têm contrato com os holandeses até 2016 e ficam em General Severiano emprestados por um ano.

E MAIS:
> Botafogo contrata laterais gêmeos que brilharam na base Flamengo
> Botafogo não anuncia novo fisiologista e atrasa programação para 2014
> Botafogo divide elenco e terá duas datas de reapresentação
> Fora dos planos do Botafogo, Alex é negociado e retorna ao Joinville

Outro nome desconhecido contratado pelo clube também neste fim de semana foi o meia Hygor, que estava no Bangu. Aos 24 anos, ele atuou quatro temporadas em Portugal, duas delas trabalhadas com o atual técnico alvinegro, Eduardo Hungaro. Eles trabalharam juntos Sertanense, da Terceira Divisão. Além desta equipe, o jogador jogou no Coimbrões e União de Leiria, retornando ao Brasil em 2013 para jogar pelo time da Zona Oeste.

A política de apostas e contensão de gastos do Botafogo também passa pelo comando técnico. Ao fim do Brasileiro, o clube liberou Oswaldo de Oliveira, que foi para o Santos, e tinha vencimentos superiores a R$ 300 mil. A solução para comandar a equipe em 2014 foi caseira e barata. com exceção de Jorge Wagner, as contratações também seguem o perfil de jogadores jovens, que a diretoria vê como apostas, e que poderão ter o valor de mercado aumentado.

Apesar da ideia de baixar a folha salarial, hoje estimada em cerca de R$ 4,5 milhões, o clube procura um atacante renomado para a próxima temporada. Entretanto, depois de procurar vários jogadores, tem esbarrado nos altos preços pedidos pelos nomes procurados.

Mesmo com um elenco repleto de jovens, mas com jogadores experientes, e mesmo que perca alguns destes nos próximos dias, os dirigentes alvinegros acreditam na possibilidade de uma boa performance na Copa Libertadores, que o clube não disputava há 18 anos.

Você comentarista: